sábado, 14 de maio de 2011

Famosos apoiam Marcha da Maconha e Liberdade de Expressão!

Rapaziada do Coletivo DAR – Desentorpecendo a Razão – trabalhou e produziu um vídeo de quase 15 minutos em que diversos famosos botam a cara para defender a liberdade de expressão além de uma política bem mais racional em relação à Maconha. A lista de participantes é longa e conta com: Sophia Reis, Thaíde, Daniel Ganjaman, Soninha Francine, Henrique Carneiro, Cristiano Maronna, Maurício Fiore, Débora Prado, Alexandre Youssef, Givanildo Manoel, André Barros e Kenarik Felipppe. Curioso para ver o resultado final? Dá play e divulgue o manifesto em defesa da Marcha da Maconha 2011:

 

16 comentários:

  1. Tem muita gente que não confessa mas fecha com a gente

    ResponderExcluir
  2. vamos divulgar este video pro brasil

    ResponderExcluir
  3. bela iniciativa do coletivo DAR de juntar esse pessoal que tá na mídia diária, assim conseguiremos avançar.Juntos !

    ResponderExcluir
  4. Esse fundo ficou muito ruim de ler com o texto em branco. Não estou conseguindo ler nada. Melhor vocês mudarem esse fundo ou trocar a cor das letras.

    ResponderExcluir
  5. http://www.youtube.com/watch?v=SuPdI4zLj84&feature=related MTO LEGAL

    ResponderExcluir
  6. Não acho legal esse apoio pelo vídeo! Porque não sai do armário e vai marchar, porra? Só Buenos Aires meteu 15 mil pessoas na rua. No Brasil se juntar todas cidades não dá 15 mil. É nessa hora que a gente vê que PRECISAMOS SAIR DO ARMÁRIO! ACORDA BRASIL, porra! Ativista de computador é o caralho!

    ResponderExcluir
  7. Hempada! Faça uma galeria dos melhores videos postados (talvez os mais comentados).. principalmente na pag principal....

    Alo Alo minha gente! Alo Alo STJ!! Olha esse vídeo aí e continua do jeito que tá? E a gente se conforma?

    Parabéns aos marchantes.... eu, covarde e vergonhosamente, não fui. Fica a eterna gratidão, o respeito e acima de tudo a certeza do encontro futuro e breve!

    Um Abraço!

    ResponderExcluir
  8. muito bom. geralmente um ou outro neguinho vai preso e paga o pato pela marcha. com personalidades públicas a coias ganha peso e, espero, ficará mais difícil pra polícia cometer essa injustiça. aqui na minha cidade ainda não rola nenhuma manifestação, por isso é bom que a internet sirva como instrumento pra propagar informações sobre esse movimento.

    ResponderExcluir
  9. Presença boa da galera aí!
    E tem muitos no armário ainda..
    Todos pra fora do armário já!

    ResponderExcluir
  10. A sociedade civil levou 80 anos para perceber que a proibição da marcha da maconha tem servido disfarçadamente como lei da mordaça contra a livre manifestação do pensamento, seja ele pensamento de maconheiros ou não. Por isso mesmo, a luta política em favor da garantia de livre manifestação do pensamento é legítima e está muito além de uma marcha da maconha, é uma reivindicação de toda a sociedade brasileira verdadeiramente comprometida com a democracia. O Estado brasileiro é constitucionalmente laico, e o poder legal que possui não lhe dá nem lhe garante o direito de legislar em questões de opção ou orientação estritamente individual de seus cidadãos, muito menos trancafiá-los em cadeias, ou masmorras - de acordo com entrevista do Ministro da Justiça - ou persegui-los com tiros(balas perdidas) para todos os lados.
    A descriminalização total do porte (de 200 a 400 gramas) e do consumo controlado em cafés exclusivos - como é na Holanda - ou na inviolabilidade de sua residência, para um mesmo indivíduo, deveria ser a primeira e principal providência a ser tomada para corrigir-se, imediatamente, um tremendo e incalculável erro - que degenerou numa hecatombe - e que consta de uma série de injustiças cometidas barbaramente contra o povo brasileiro, principalmente às populações apontadas pelo IBGE como sendo constituídas de cidadãos negros, pardos, pobres e sem recursos financeiros.

    ResponderExcluir
  11. Fico pensando como o debate e alem de tudo racionalidade desses cidadões onde não impera nesse dialogo nem um vicio de pensamento redrogados parabens e alem de tudo agradito e fico feliz em estar escutando e vendo depoimentos muito bem pensados onde não se ver metiras e nem manipulação das massas só vejo verdades nesses discursos que pena que tem muita gente que estar no conto de fadas onde não se rebelam contra varias injustiças que acontecer no Brasil.Parabens e não estarmos só e nunca estaremos.Legalização.
    Já.

    ResponderExcluir
  12. TA NA HORA DE FAZE A REVISTA DO HEMPADAO PRA AJUDA NA DIVULGAÇÃO !!!!

    ResponderExcluir
  13. No caso concreto de Portugal, a política de drogas é a seguinte:
    1) Não são juízes nem policiais quem definem se o caso apanhado em flagrante trata de usuário ou traficante. Isso é definido por uma comissão composta de 3 pessoas, nomeadas por despacho do membro do Governo responsável pela coordenação da Política da Droga e da Toxicodependência, estando seus membros sujeitos ao dever de sigilo absoluto.
    Um dos membros da comissão será um jurista designado pelo Ministro da Justiça, cabendo ao Ministro da Saúde, e ao membro do Governo responsável pela coordenação da Política da Droga e da Toxicodependência, a designação dos restantes, os quais são escolhidos de entre Médicos, Psicólogos, Sociólogos, Técnicos de Serviço Social ou outros com currículo adequado na área da toxicodependência.
    Portanto, essa imensa diferença é apenas a primeira entre nossa atual legislação proibicionista, fracassada(50 mil mortes por ano), e a Política da Droga e da Toxicodependência em Portugal(0 mortes por ano).
    2) Quanto às sanções, ou são multas ou são admoestações, não se dando foco nem prioridade em inculpar, criminalizar, perseguir e prender usuários, com enquadramentos de apologia ao crime, ou associação ao tráfico, causando superlotação carcerária em penitenciárias cheias de usuários maltrapilhos. Verdadeiramente, não é esse, e nunca foi, o foco em Portugal.
    3) Como prova cabal, eis aí o vídeo da última marcha da maconha em Portugal, na qual vê-se os marchantes, inclusive FUMANDO sua erva, todos PROTEGIDOS pelo Estado Português, marcha escoltada exemplarmente pelos valorosos agentes da PSP – Polícia de Segurança Pública de Portugal, funcionários públicos incapazes de agredir seus concidadãos, sejam eles adictos ou não.
    http://www.youtube.com/watch?v=zEAqy6Uq1HI
    4) Logo, o modelo português é MILHÕES de vezes superior e eficiente, se comparado ao nosso medieval sistema opressor e criminalizador da nossa juventude, principalmente dos mais carentes.
    5) O modelo holandês, então, fica para outra oportunidade, mas, não há dúvida, é um modelo que está para o champanhe na mesma razão em que o nosso modelo está para a urina.
    6) Para finalizar, é preciso, ainda, comparar o sistema prisional português e holandês com o sistema carcerário brasileiro. E ver-se-á, mais uma vez, que, realmente, não existe a menor comparação...

    ResponderExcluir
  14. Falto eu ae!

    Não sou famoso, mais tambem sou a favor!!!

    ResponderExcluir