segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Usuário ou Viciado? Dilema levantado pelo Leitor! [Hempovão 136#]

por Lucas

Um dos maiores problemas que encontramos na sociedade são os distúrbios emocionais: ansiedade, estresse e depressão. A maconha é tida como droga “medicinal” pela capacidade de tratamento dos sintomas desses distúrbios emocionais. (não é exatamente tratamento, já que o stress, ansiedade e depressão são gerados pelo estilo de vida da pessoa, algum trauma ou condição, e o único modo de tratar é evitando as o que realmente gera o problema) Aí está então um remédio para o um problema. Mas este remédio não é tão simples assim. Por vários motivos, a situação é complicada.

Para falar disso, em primeiro lugar, vamos dividir os usuários entre usuários que usam a maconha para fins recreativos e os que a usam para fins “médicos”. Alguns usuários gostam apenas de sair com os amigos e ficar sob efeito da droga, conservando bobeira, rindo à toa... Mas também existem alguns usuários que gostam do efeito relaxante, do esquecimento temporário dos problemas, entre outras coisas. Nota-se que muitos usuários dos fins “médicos” também apreciam o uso recreativo, pela oportunidade: o usuário médico tem a maconha, ficando mais fácil sair para fumar com os amigos.

Mas pegando o usuário dos fins “médicos”, observa-se uma mudança de comportamento significante depois do começo do uso. A pessoa acredita, às vezes inconscientemente, que os problemas que mais a afetam possam ser eliminados pelo uso. Às vezes apenas uma vez por semana já é suficiente, mas então a pessoa aumenta a frequência porque nesse estágio os efeitos são apenas positivos. Mas a solução começa a virar problema quando a pessoa não aceita mais sentir os distúrbios emocionais, devido à falta de costume de senti-los, e começa o desencadeamento do “vício”.

Para exemplificar essa situação imagine uma pessoa que tem um problema simples, como um muito comum na adolescência, (o período de maior uso da maconha, aliás, e o problema de maiores distúrbios emocionais) as dúvidas e faltas de perspectiva para o futuro. Essa pessoa antes já estava acostumada e sabia lidar com essas situações, mas agora passa a ter dificuldades em se sentir mal, e quer suprir esse sentimento usando maconha e quando não consegue, acabam tendo reações agressivas ou sentindo os sintomas que tenta evitar de maneira muito mais forte. Por exemplo: Um usuário diário que fica dois dias “limpo” começa a sentir os distúrbios emocionais que sentia antigamente e agora não sabe lidar com eles, gerando problemas ainda maiores.

Levando em conta este pensamento, a maconha é um remédio. Mas um remédio que não é bem visto pela sociedade e nem pela lei, e o usuário tem dificuldades de se medicar. Nesse período é que se percebe o “vício”. O vício nesse remédio é bem difícil de ser tratado, já que ele deriva dos sintomas dos distúrbios emocionais, e o modo de tratar o vício é tirando a necessidade dele (eliminando os distúrbios). Nesse ponto percebe-se que não é tão fácil abandonar a maconha sem um tratamento mais profundo na vida do usuário, para eliminar a causa da pessoa querer usar. Isso difere a maconha de várias outras drogas, onde o problema é o vício em si, a dependência química.

Com um estímulo positivo ou negativo o usuário pode parar de vez com o uso da maconha, e então o usuário se acostuma a viver com os distúrbios emocionais e consegue voltar à vida “triste” que tinha antigamente, exceto em casos onde o problema de verdade passou, como um adolescente que começou a usar a droga para fugir de um problema mas cresceu e o problema deixa de existir.

Então abre-se espaço para a discussão: a maconha é a boa ou ruim? Ela pode desencadear um problema sério, interpretado como “vício” mas também pode estar dando um alívio aos problemas emocionais que atingem o usuário. Cabe à sociedade então debater e decidir sobre isso.

Chego agora ao fim do texto e abro espaço para minha opinião: Creio eu que a maconha é um remédio temporário que permite o alívio dos sintomas, e pode ser um alívio enquanto você tem um problema. Quando o distúrbio emocional não passa de forma alguma, então é a hora da pessoa largar a maconha e procurar um médico para resolver o problema, e não tratar o sintoma.

Também creio que muitos usuários poderão se identificar com o texto, e sugiro que procure decidir em qual categoria de usuário você se encaixa. Se você acha que é um usuário recreativo, tente manter sua rotina normal e ficar uns dias sem fumar e observe se há mudanças no seu comportamento, como stress, ansiedade ou depressão. Se sim, você pode, na minha opinião, se encaixar como um usuário “medicinal”, e então reflita sobre a sua situação. Se você acha que o uso chegou a um estágio que não é mais possível de aguentar, procure ajuda médica pra ver o que te incomoda de verdade e tratar isso.

Quer também enviar um texto seu para o Hempadão?

36 comentários:

  1. Bad, to na situação aonde não consigo mais larga o baseado de todo o santo dia, e só faço isso, fumar maconha e mais nada... fuckk n sei oq fazerrrrrr da vida porraaaaaaaaaa ;/

    ResponderExcluir
  2. po cara nada a vê, acho que maconha não "vicia" assim paro a hora que quiser, fumo a 3 anos e ja fiquei 6 messes "limpo" e não senti nada de diferente até que voltei e to aqui 2 anos fumando, e acho que não mudei meu caracter ou alto assim por causa da ganja! :b

    ResponderExcluir
  3. Maconha VICIA, assim como chocolate vicia, video-game vicia, etc. o que temos que ficar atento é que vicio é uma coisa e dependencia é outra. basta força de vontade...

    ResponderExcluir
  4. todo mundo tem seus vícios ,antes um vicio que me faça sentir bem do que qualquer outro

    ResponderExcluir
  5. Bem, acho que não corro este risco (vício) pois comigo, e muitos que conheço, a maconha funciona de maneira absolutamente diversa do exposto pelo texto. Ou seja, evito fumar se estou com algum problema me atazanando as ideias pois é certo que este se aprofundará e não sairá de meu foco, batendo-me até uma certa paranoia; portanto, só fumo se estiver de bem com a vida, com os tais problemas profissionais e/ou domésticos rotineiros. Por exemplo: se estiver com dívidas, eu ou uma pessoa querida com problemas de saúde, etc, é certo que um baseado me fará muito mal.
    E costumo intervalar um período de 30 dias de abstinência a cada 6 meses. A pancada provocada por um beck após este período é....UAU!!! hehehe
    []ões

    ResponderExcluir
  6. CARA E QUE NEM EU VI EM UM VIDIO QUE VOCES POSTARAM , EU FUMO ATE ACABA A ERVA , SE ACABO , EU FICO SEM O.O KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  7. Bom texto, mas no final acho que ficaria melhor se recomendasse ajuda médica/psicológica e não semente médica...

    ResponderExcluir
  8. * somente... ato falho

    ResponderExcluir
  9. No Discovery Channel passou um documentário hoje abordando o tema. Já era hora de o assunto começar a ser discutido e explicado para população, seja usuária ou não.

    ResponderExcluir
  10. Ahh pow, eu não sou viciado fumo há muito tempo que nem me lembro mais, não tenho crise de abstinência por usar a ganja. Nunca tive Depressão nem distúrbios emocional, não fumo para esquecer os problemas e muito menos para falar besteiras fumo porque tenho crises de ENXAQUECAS fortíssimas e quando quero desenhar ou ler um livro. Desculpa ai.. mas esse texto ai é papo de um careta reprimido!

    ResponderExcluir
  11. A dependência que a maconha causa é mais 'emocional' do que física, você não tem crise de abstinência se para de usar. No contexto falado aqui, o vício na maconha é como no caso do antidepressivo, você não quer ficar sem usar pq tem medo que os 'sintomas' voltem. Não quer dizer que 'maconha vicia', quer dizer que no caso de usuários que usam a maconha como forma de fugir dos problemas é mais difícil parar do que alguém que fume por recreação.

    ResponderExcluir
  12. aah insonia , stress ,ate desanimo causa sim, se ficar 2 dias sem fumar !

    é foda ,mais temos qe aprender a controlar esse stress ae , para criarmos un carater construtivo da erva , ja qe assim decidimos e julgamos como positivo!

    ResponderExcluir
  13. eu acho que quando uma pessoa não consegue encarar os problemas sem a maconha, ja é considerado viciado..
    acho que o grande motivo pra isso é o usuario não achar motivos para deixar a maconha, ou pelo menos diminuir o consumo..
    e por isso continua fumando loucameente.. kk

    ResponderExcluir
  14. ai que ta...tem que ver que a maconha nao trouxe problema nenhum! é VC que tem o problema, com ou sem ela...a questao é, usar maconha faz vc disvirtuar por um tempo desse problema...mas fugir nao resolve e so piora...e nesse caso o cara cai num buraco sem fundo.

    Acho que a maconhe é sim medicinal para pessoas "normais" que tem coisa do dia a dia mas na precisa se apoiar em nada.

    agora se vc fuma maconha ao inves de tomar rivotril, ai eh melhor parar e tratar a doença com mais cuidado do que se automedicar com a cannabis

    ResponderExcluir
  15. Pow, eu fumo maconha sempre, mas sempre quando nao tenho só sinto a falta um so dia, no dia seguinte já estou conformado, nunca deixei de estudar e muito pelo contrario, fumo maconha todos os dias e estou indo muito bem nos estudos, acho que cada um tem que saber o seu limite p/saber até aonde ele pode ir, o importante é que não se torne algo que atrapalhe a vida.

    ResponderExcluir
  16. a maconha me alivia muito cara ^^

    ResponderExcluir
  17. Fumo maconha desde os 14, porém só ano passado (tenho 19) comecei a fumar todo dia, pois comecei a trabalhar e a comprar meu fumo mensalmente. Coincidência ou não, estou passando por uma fase ruim e o texto se encaixou PERFEITAMENTE, pois meu beck acabou faz uma semana, e nessa uma semana eu praticamente entrei em depressão, mas nao por causa da maconha, mas como o texto diz, por eu nao saber mais lidar com os sentimentos q eu era acostumado a lidar antes...

    ResponderExcluir
  18. Maconha é tudo de bom, mas tudo em excesso não é bom, fumo todos os dias, to a 2 dias limpo e to suave, uso para recreação e para fins medicinais, pois tenho insônia e não me alimento regularmente mas é noes. Legalize Ganjáh!

    ResponderExcluir
  19. A arvore da VIDA é do BEM e do MAL
    usam e abusão e querem colocar a culpa nela.

    QUEM não sabe USA-LÁ não pode por a CULPA NELA.

    JAH LIVE

    ResponderExcluir
  20. Se não te atrapalha, não te deixa mole pra trabalhar ou estudar, se não interfere na sua vida social, não há porque largar. A não ser que a pessoa fume o dia inteiro. Eu fumo uma vez por dia, quando chego do trampo. Fico relaxado, leio, ouço música, converso com minha esposa, faço sexo, mantenho muitas amizades (com usuários e caretas). Ou seja, há três anos uso diariamente e não me prejudicou em nada. Me formei na universidade, passei em alguns concursos e hoje estou de boa. Se devo chamar um hábito de vício ou não, é uma outra questão. Pra mim, tem sido um santo remédio. Mais que isso, é uma conexão comigo mesmo, que faço diariamente e me ajuda a refletir e colocar tudo no seu devido lugar. Fico imunizado contra a paranóia, a manipulação, a aflição e o tédio do mundo moderno.

    ResponderExcluir
  21. Texto lixo e sem embasamento. Ninguem vicia com a desculpa de que é porque "não consegue mais viver com os disturbios que tem"..

    Porra hempadao, queimou o filme geral.

    ResponderExcluir
  22. fumo a erva a 3 anos e as vezes acho legal fica um tempo "limpo" porque assim diminui a sequela um pouco e também acredito que o uso descontrolado de qualquer coisa só pode trazer o mal ao usuario , então fumo meu baseadin mermo mas sempre com moderação ! :)

    ResponderExcluir
  23. Sem nexo. Tem dois brother que deram um tempo, nenhum dos dois mudaram e convive normal sem strees. Texto fraco

    ResponderExcluir
  24. O problema é o PRENSADO!

    ResponderExcluir
  25. Tem uma galera ae que ta entendendo errado... ele não falou do tema abordando todos os tipos de usuário, ele se referiu somente àqueles que sofrem com os problemas citados. Eu mesmo sou um que me identifiquei, tenho muitos problemas que só me somem da cabeça quando fumo um baseado, e acabo dependente da erva pra não me sentir mal com os problemas. O texto me despertou a atenção pra isso, vejo que realmente preciso me livrar dos problemas e não esquecê-los. Muito obrigado! Ótimo texto!

    ResponderExcluir
  26. Hoje mesmo começarei a dar um tempo da erva. Só irei usar fim de semana em momentos específicos para refletir, para que a erva seja "produtiva". Passar tempo chapado é legal, mas acho que pra mim ta na hora de parar com isso. Tenho fumado quase todo dia, mas se tem uma coisa que eu dou valor nessa minha vida é a LIBERDADE.

    NÃO QUERO QUE ALGO BOM QUE ME LIBERTA SE TORNE UM VICIO QUE ME APRISIONA.

    ResponderExcluir
  27. Eu gostei muito do texto. As definições estão bem claras e eu concordo com a opinião do autor.

    ResponderExcluir
  28. Porra, a maioria da galera qúe posta aqui que se diz(indiretamente na maioria das vezes) usuario recreativo tá achando que é mito isso de usuario "medicinal". Acordem ae caralho! Só porque não acontece com você nao quer dizer que nao exista. O efeito anestésico da cannabis é poderosíssimo, podendo levar todos os problemas embora(meu caso) ou justamente o contrario, levando essas bads a tona. Eu lido com essa reação não visionando a resolução ou esquecimento total do problema, mas sim como um "amortecedor" no impacto de um transtorno desses. Nao que seja necessario fumar um pra resolver aquele pepino, mas relaxar, pensar com mais calma, acreditar mais numa soluçao possivel, é de grande mao na roda pra resoluçao.

    ResponderExcluir
  29. que texto ridiculo hempadão pqp

    ResponderExcluir
  30. Me coloco na categoria de usuário medicinal, uma vez que uso a maconha para curar minhas dores de cabeça e dores no rosto, causadas pela minha sinusite. E também para curar minha insônia.

    Também uso para fins recreativos, me junto com amigos e fumamos e nos divertimos, mas não me considero viciado, consigo me juntar com meus amigos e me divertir mesmo sem a cannabis. E para curar o stress do trabalho, um bom banho quente e um filme também resolvem, não preciso usar sempre a cannabis.

    ResponderExcluir
  31. Po irmão, eu so muito escaldado com esse lance de vício e bá .. Todo dia eu fumava 1 antes de ir pro colégio, até o dia que eu fui mt doido mesmo ah ponto de me atrapalhar, ae eu dei uma aliviada, fiquei 3 semanas sem fumar e voltei tem duas semanas mais ou menos, mas moderado. Não to fumando antes de ir pro colégio, mas pretendo, nao to pq eu to sem dinheiro e bá, mas acho o seguinte: Vo continuar fumando e bá, pq no meu caso me deixa mais concentrado pra estudar até. No trabalho eu vo chegar morgado, mas nao mt doido, então ta tranquilo. No momento que eu ve que tá me prejudicando eu paro, até lá, to aqui firme e foret.

    ResponderExcluir
  32. Fumo por diversão, só de finais de semana...
    Não quero fumar mais, e tbm não deixo a droga interferir na minha vida...
    É só uma forma de se divertir pra mim...
    Já que não gosto de bebidas alcóolicas,
    mas é claro vicia...Mas basta cada um decidir
    o que fazer né... e determinação também (:
    Já tem tantas coisas chatas no mundo, só queremos um modo de se divertir...

    ResponderExcluir
  33. O texto é ótimo

    E a ignorância reinando nos comentários, como sempre...

    Brother, você fuma todo dia e para quando quer? Parabéns, você não sofre desse problema descrito no post.

    Vício não é dependência química, vício é HÁBITO NOCIVO.

    A Cannabis NÃO é nociva, usá-la como anestesia para psicopatologias SIM.Só prolonga o problema e torna-se muito mais difícil de tratar.

    Agora, minha conclusão...
    Eu passei por isso e descobri o seguinte: Nem precisa parar de fumar pra reverter a situação, a CONSCIÊNCIA do processo por si só e alguma dedicação para ao menos diminuir o ritmo (Todo dia, tudo bem... Mais de 10 baseados por dia É UM PROBLEMA).

    E respeito pessoal, Hempadão REPRESENTOU com o texto.

    PARABÉNS

    ResponderExcluir
  34. Em relação as Drogas:
    Todo viciado é usuario, mas nem todo usuario é viciado

    Em Relação a Maconha:
    Existem adpetos a cultura cannabica, maconheiros, apreciadores, doentes que prescisam fumar para manutenção de uma boa saude, enfim, maconha não vicia, não existe isso, papo furado de proibicionista que tenta fazer vc confundir a maconha com as drogas.

    ResponderExcluir
  35. a pri disse tudo que eu queria dizer! :)

    ResponderExcluir