sábado, 3 de dezembro de 2011

#LiberdadeSativaLover [Growerlândia 144#]

 

=(

9 comentários:

  1. nossa qui imagem mais linda!!!!
    nao vejo a hora da minha crescer e ficar assim*-*
    liberdade sativa lover

    ResponderExcluir
  2. Liberdade sativa lover!

    ResponderExcluir
  3. LIBERDADE PRO SATIVA PORRAAA!

    ResponderExcluir
  4. #GROWER NÃO É TRAFICANTE

    ResponderExcluir
  5. Percebam o que ocorre nos EUA, e atenção pois somos vinculados a eles, então tudo que ocorre lá copiamos sempre na sequencia.
    Nação cannabica Brasileira, muita atenção:
    http://gazetaweb.globo.com/v2/noticias/texto_completo.php?c=246250

    ResponderExcluir
  6. Votem em "Quebrando o Tabu", documentário brasileiro sobre política de drogas que apóia a regulamentação da maconha!

    polls.folha.com.br/poll/1133506/

    ResponderExcluir
  7. Percebam o que ocorre nos EUA, e atenção pois somos vinculados a eles, então tudo que ocorre lá copiamos sempre na sequencia.
    Nação cannabica Brasileira, muita atenção:
    http://gazetaweb.globo.com/v2/noticias/texto_completo.php?c=246250
    postei o seguinte comentario no tal anuncio vms ver se o moderador deixa ir pro ar ???

    ResponderExcluir
  8. Pobre é o país onde os políticos não cumprem as promessas de campanha. E desta vez não vamos falar mal do Brasil. O alvo do WeedNews são os Estados Unidos, grande modelo de democracia e respeito às liberdades individuais. Por lá, o ex salvador da pátria Barack Obama resolveu colocar o FBI na cola de produtores e comerciantes de cannabis medicinal, descumprindo, assim, a promessa feita durante o período eleitoral.


    A repressão resultou em um protesto dos governadores de Washington (Christine Gregoire) e Rhode Island (Lincoln Chafee), dois estados que regulamentaram a venda da maconha para uso médico. "A divergência entre as leis estaduais e a federal cria uma situação em que não existe um sistema regulamentado e seguro para fornecer a cannabis medicinal para pacientes legítimos", escreveram os governadores na quarta-feira em carta a Michele M. Leonhart, administradora da DEA (agência antidrogas norte-americana).

    ResponderExcluir