segunda-feira, 18 de junho de 2012

Filho Maconheiro ou Filho Doente? [CaosInCasa Ed. #173]

A história desta semana é de um leitor que passou cinco anos fumando na surdina. Ele já tinha 20 anos quando os pais encontraram seu kit com a brenfa, dichavador, sedas e algumas sementes de Argyreia Nervosa.

 

Foi o estopim para o início da temida conversa da revelação. Tendo um pai médico e a mãe psicóloga ele acabou sendo acusado e classificado como um dependente químico, que precisa de um tratamento pesado para se libertar da droga.

 

Nesta época ele estava morando em outra cidade para estudar. Lá, percebeu que o curso escolhido não atendia a sua expectativa e logo bateu um desânimo para continuar a graduação. As notas despencaram e os pais apontaram a maconha como sendo um motivo determinante para sua queda de rendimento na faculdade.

 

Para provar que não é um dependente químico ele se ofereceu para ficar sem fumar e provar que não vai sofrer da temida crise de abstinência. "Eu tenho hiperatividade e sou muito ansioso, mas a erva me ajudou tanto nisso que meu desempenho só melhorou e consegui largar a Ritalina que eu tomava por conta disso."

 

Por mais que os pais insistissem em classificar o filho como doente, o amigo leitor conta que tirou um enorme peso das costas por sair definitivamente do armário, poder apresentar seu ponta de vista sobre a maconha e militar de cara limpa em defesa da legalização.

 

Já rodou dentro de casa? Envie seu relato para redacao@hempadao.com

14 comentários:

  1. É foda! infelizmente isso acontece com a maioria das famílias! Aqui em casa foi barra pesada também, mas não podemos temer a falsa moralidade dos antigos, que de certa forma os privam de muitos conhecimentos, muito mais importantes. Respeito ás escolhas do indivíduo, saber abordar a questão, não perguntando o que levou a usar a erva e sim se está tudo bem, acolher, saber cativar, manter contato e estar atento a todas as expressões do filho! aí sim os pais iriam conhecer seus filhos e iriam conseguir enxergar a grande luz que se mantém apagada no coração de cada um de nós que só quer buscar a paz, semear conhecimento e crescer juntos, crescer espiritualmente e assim ter uma família unida! Eu nunca quis me separar de meus pais, não tive escolha, minhas palavras são destorcidas sempre! Boas vibrações pra todos do hempadao! muita paz no coração de cada um!

    ResponderExcluir
  2. kde essa musica?
    ...então secretário pega sua mala e vai andar... para de enrrolar, vamu!

    Me diga Secretário de quem é a culpa
    Agora chegou minha hora de dizer
    Cada um pode falar o que der na cuca,
    mas o povo sabe que o responsável é você!
    Me diga Secretário de quem é a culpa
    Agora chegou minha hora de dizer
    Cada um pode falar o que der na cuca,
    mas o povo sabe que o responsável é você!

    Que todos falem mas que todos se preocupem
    Discurso na lei e tem que ter mensagem
    Culpar o usuário, vocês que me desculpem
    É conversa mole vocês tão de sacanagem
    Me dá um argumento ou então legaliza tudo
    Sembora debater a solução com a sociedade.. qual é!
    Esse absurdo (impena?) nosso mundo
    De volta inteligência ou sagacidade
    Liberdade de expressão pra quem tem o que expressar
    Não é pra chegar na TV e apenas injustificar
    Não é para botar a culpa no pobre usuário
    Revela a malandragem do político otário
    Bota as cartas na mesa, não mexe no baralho
    O trunfu é a verdade, e eu protesto e eu trabalho
    Já chega de historinha, não pisa no meu calo.
    Se guarda no silêncio, vai pra casa do caralho!
    Será que pode mandar o secretário pra casa do caralho?

    Me diga Secretário de quem é a culpa
    Agora chegou minha hora de dizer
    Cada um pode falar o que der na cuca,
    mas o povo sabe que o responsável é você!
    Me diga Secretário de quem é a culpa
    Agora chegou minha hora de dizer
    Cada um pode falar o que der na cuca,
    mas o povo sabe que o responsável é você!

    Por que o sistema esta falido e a terra ta perdida.
    Não há como lutar contra o poder da economia.
    A favela ta um demônio, a polícia ta vendida
    E o governo não ajuda, investimento suicida!
    Então secretário, troca esse argumento.
    Se liga na real e recicla o pensamento.
    Queremos o debate pela legalização
    E o combate efetivo contra a corrupção.

    Beltrame ainda culpou os usuário por essa guerra entre traficantes!!!

    ResponderExcluir
  3. graças a Deus aqui na minha casa foi tranquilidade, nunca precisei abrir pra niguém, e quando falei foi pq eu quis. A única coisa que minha mãe pediu foi pra não ir em boca de fumo :):) tudo q eu queria, plantei em casa e foi de boa, no começo ela ficou aprienciva, com medo, mas hoje em dia já tá bem tranquila, meu pai...acho que ele curtia na juventude, so falou pra eu não ficar ligado com quem me junto, que as aparências enganam e tal. Só tenho que agradecer e curtir meu fumo limpo aqui em casa mesmo, hoje consumo todos os dias de formas variadas, biscoito, bolos, fumando, manteiga, etc, tow curtindo mesmo agora é a época junina e misturando a canjica, pamonha, etc. BOA SORTE pra todos e com certeza a melhor coisa do foi meus pais estarem cientes do que eu gosto e respeitar minha posição.

    ResponderExcluir
  4. este ultimo post, legal a sua familia, cultiva ela bem também

    ResponderExcluir
  5. É complicado a negação que as pessoas tem contra a erva, mais espero que daqui uns anos isso possa mudar, a um tempo atras meus pais viajaram e eu resolvi ficar, como fiquei sozinho decidi acender um dentro de casa algumas horas depois que meus pais saira e nesse meio tempo eu muito chapado meus pais chegaram dizendo que iriam só amanha, que tinham parado na casa de um parente e voltado, mas.. quando chegavam de longe ja sentiram o cheiro da erva.. rodei feio em casa pois não tinha nem como negar, fui muito discriminado, repeti ano na escola e a culpa era sempre isso, e hoje to escondendo que uso a 'droga' que para meus pais maconha= crack

    ResponderExcluir
  6. poo.. eu cai algumas vezes ja em casa com maconha, na ultima vez que meus pais acharam minha erva, falaram que eu era um drogadinho ja, dependente, só pelo fato de eu defender a erva e tenta ''legaliza'' em casa, porem como dependo deles eu nao entrei muito a fundo nessa questao de beneficios da erva e fiquei quieto, faze oque ne, paz

    ResponderExcluir
  7. po cara, eu tive que ir embora da casa da minha mãe com 17 anos por causa que ela achou um cigarro meu bolado, deu a maior treta, agora to morando com a minha irmã, e depois de 6 meses eu assumi pra ela que estava consumindo a erva mais pra ela foi muito forte ouvir isso de mim por causa de sua mente conservadora e ela não me quer mais eu morando na casa dela, por enquanto ainda estou, e apesar de eu viver só pra estudar e trabalhar...faço dois estágios e estudo de noite fora os cursinhos que estou fazendo, ela ainda não entendeu que a erva só me ajudou nessa caminhada mais eu acho que não vai demorar muito e ela vai desencanar...valeu hempadão... jah bless!=)

    ResponderExcluir
  8. Me identifico muito com essa história contada aí, tirando a parte da dependência química. Meu pai, no passado, era usuário, mas era daqueles que ficavam fumando o dia todo sem nenhum objetivo para sua vida. Teve um momento em que a ficha dele caiu e ele culpou a maconha pelas oportunidades que ele tinha perdido na vida. Segundo ele, ele se entregou a "droga" por ser de família pobre e todos os seus amigos estarem indo embora para outra cidade, para estudar. Acho errado. A culpa não era da maconha, e sim dessa situação que ele conseguiu contornar. Minha mãe nunca fumou e sabia que meu pai fumava quando eles se conheceram, tanto que ele ainda fumava nessa época. Eles tiveram meu irmão e depois disso meu pai nunca fumou mais.
    Lá em casa, quando eles acharam um chazinho no meu bolso, porra! Minha mãe horrorizou, disse que eu tinha fincado uma faca no coração dela, essas noias! rs. O problema é que foi justamente na época que eu passei no vestibular, 3 dias antes de eu vir pra Ouro Branco fazer minha matrícula. Minha mãe disse que não tinha confiança em me deixar morar fora de casa sabendo dessa situação, que não tinha como eu ir embora estudar... Afim de não fuder com a minha vida, falei que ia parar, que foram só poucas vezes que eu tinha fumado. Na verdade menti. Acho que foi melhor para o momento. Já tinha fumado muito antes de ela encontrar, mas isso nunca atrapalhou meu empenho em nenhuma ocasião!
    Vim para a faculdade, continuei com minha rotina de boa e não tive problemas até o ano passado em que levei uns chozen feitos para minha casa e minha mãe achou. Foi tenso, disse que eu não estava levando minha vida a sério, que toda essa situação ia me levar ao vício, que eu iria experimentar cocaína, enfim, várias coisas do tipo. E eu já estava afim de mudar de curso, isso no 7º período. Sabia que meus pais não iriam apoiar essa minha decisão e não soube o que fazer. Então, tirei um período só para falar: "passei pela facu". De 8 cadeiras que fiz, passei em 2. Fumava o dia todo, bebia todo dia. Digo que não foi nenhum pouco proveitoso em questões de facu, mas curti demais e, depois desse período, pude perceber o quanto quero meu curso, o quanto gosto daqui!
    Hoje, minha irmã mais nova compartilha dos mesmos problemas na minha casa, com um bônus a mais: ela se assumiu lésbica e justamente no mesmo dia que minha mãe achou o chá dela. A situação pra ela é mais difícil, mas ela é uma pessoa mais desligada que eu e não se abala muito.
    O problema dos mais velhos é que eles não estão acompanhando os passos que nossa geração está dando. Claro que eles tem muitos ensinamentos, mas não tem como negar que o pensamento deles está ultrapassado e precisa de upgrade. O mundo é outro nos dias de hoje e os tabus de antigamente, já não são tabus.

    ResponderExcluir
  9. Ja vou pedindo desculpas pelos erros em portugues pq vivo no eu desde mlk. Fumo a 15 anos e e ja parei varias vezes e nunca senti nenhuma noia, e digo q se nao fosse a maconha eu provavelmente jah teria matado alguem sou muito aggressivo e o bagulho ajuda muito a acalmar os nervos. Hj em dia compro maconha na farmacia aqui no Colorado sou medicado. Nao entendo pq o Brasil ainda tem essa mentalidade de maconheiro ser marginal, espero q isso mude em breve talvez os uruguaios ensinem algo aos politicos brasileiros. Boa sorte rapaziada, so na braza. Brazuka Nation!

    ResponderExcluir
  10. tenho 15 anos, fumo desde o 12, experimentei por que eu queria, pesquisei antes, procurei saber bem e tal. já sabia que meu pai e meus dois tios fumam. daí experimentei e como não apaixonar com a mary jane não é mesmo? hahahha
    há um tempo atrás, minha vó ~moro com ela~ achou meu dichavador, e isqueiro na minha bolsa. eu falei que eram do meu tio, que tem 18 e mora aqui tb. ela acreditou e não falou nada com a minha mãe. um dia cheguei em casa com uma cratera aberta em uma blusa indiana minha, e falei que tinha rasgado sem querer. mas dava pra ver que era queimado. ela tb não falou nada. fui em um show do ventania e voltei com a roupa mega marofada e com os olhos vermelhos iguaaalzinho meu cabelo T_T hahah. contei pro meu pai que eu fumava, ele entendeu de boa, só falou pra eu não experimentar outras coisas e tal. até já fumei alguns com ele, melhor vibe imaginável :D daí eu decidi contar pra minha mãe, com medo de ela já estar quase descobrindo/desconfiando, pelos fatos que eu citei e por um dia ela ter me perguntado pq eu estava com os olhos pequenos, e eu tinha fumado esse dia hahah e qd eu contei fudi exatamente TUDO. na hora ela chorou, falou que não sabia mais quem eu era, sendo que ela sempre se orgulhou das minhas conquistas e sabia que eu sou uma boa menina apesar dos pesares. falei que não iria parar pq gostava e ela ficou louca, falou que eu estava viciada, que não queria ajuda etc. minha vida virou um inferno, desde esse dia até hoje. tudo que acontecia ela jogava a culpa na maconha [até hoje é assim.] um dia fomos passar um feriado num sítio e levei minha marijú, minha smoking brown, colírio isqueiro aquele conjunto todo. no primeiro dia ela viu que eu tinha sumido do nada, mexeu nas minhas coisas, pegou meu chá e tudo mais e jogou fora. fiquei PUTÍSSIMA com ela, mas deixei quieto. falei pra ela que ia parar, ela voltou a me deixar sair, e aceitou o fato de eu frequentar raves. daí uma semana depois ela encontrou mais chá e várias pontas nas minhas coisas. aí voltou o inferno. falei pra ela que realmente iria parar e tenho feito de tudo pra ela acreditar, mesmo eu não tendo parado. MUAHAHAH acho mt tenso esses casos, principalmente por que minha mãe já cheirou, já fumou, bebe pra caralho, foi expulsa de várias escolas e tomou altas bombas, e largou a escola. bom......eu estudo no CEFET. hahaha, não sei se ela tem mt moral pra falar de mim só pq eu curto fumar um e relaxar. e do mesmo jeito, como já dizia planet hemp, 'vc faz a sua cabeça com o que bem quiser, ninguém pode te impedir se vc sabe o que quer.'
    acho que os pais deveriam respeitar nossas decisões e ficarem felizes por gostarmos de uma planta não de uma coisa feita em laboratório. enfim, desejo sorte pra quem está passando pelo mesmo que eu, e tb desejo sorte a mim mesma hahahah ;]

    ResponderExcluir
  11. A casa vai cair hoje. Quando saí do colégio hoje na hora do almoço recebi uma ligação da minha mãe falando que queria conversar sério comigo, já deu aquele medo, aí eu passei no trabalho dela pra saber o que era, então ela logo disse que encontrou uma ponta de um baseado meu quando foi jogar o lixo do meu quarto fora, eu tinha colocado dentro de um pacote de bolacha, mas a sacola rasgou e caiu tudo no chão, aí ela viu. Tenho 16 anos, ela nem imaginava que um dia eu ia fumar maconha, mas hoje vou explicar tudo pra ela, sem mentiras, acho que vai até me aliviar um pouco, se der tudo certo é claro. Boa sorte pra mim!

    ResponderExcluir
  12. O meu caso é chato, eu gosto de fumar um de vez em quando, meus pais nem desconfiam disso, eu tenho vontade de sentar e converssar com eles, mais não daria certo, eles são evangelicos e são totalmente mente fechada, acredito que não ficariam bravo por eu fumar, mais ficariam muito desapontado comigo, e eu realmente nao queria fazer eles sofrerem,tenho 18 anos, vou fazer 19 em dezembro, vou ficar de boa só fumando as vezes até eu conseguiur alugar uma casa pra min e morar sozinho, assim poderei plantar o meu de boa, pretendo numca contar pra eles sobre isso, mais se um dia eles descobrirem, ai eu terei argumentos suficiente pra debater com eles...fico triste as vezes em saber que nao posso falar isso pros meus pais, eu queria ter a liberdade de plantar e fumar aki em casa, e nao precisar financiar o trafico, mais aki em casa é tenso, meus pais nunca iriam querer conversar comigo sobre isso...boa galera até +

    ResponderExcluir
  13. Ai menina do cefet, em qual cefet vc estuda?

    ResponderExcluir