quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Campanha em Defesa dos Maconheiros é Censurada no Jornal O Globo! [Hemportagem 186#]

Candidato a vereador no Rio de Janeiro e amigo de militância canábica, o advogado André Barros foi vítima da imprensa careta: leia-se jornal O Globo. O veículo classificou o material de campanha política do André como propaganda "de opinião", aumentando o preço de publicação de 11 mil reais para RS 96 mil. Quem conta os detalhes desta história é o próprio André!

 

por André Barros

 

Encaminhei para o jornal O GLOBO um cartum para ser publicado como propaganda eleitoral. Recebi em meu escritório o representante comercial da empresa e o mesmo informou que custaria R$96.000,00 (noventa e seis mil reais), porque era propaganda "de opinião". Uma propaganda eleitoral do mesmo tamanho, 10cm/9,6cm, no mesmo jornal custaria em torno de R$ 11.000,00 (onze mil reais).


Como não tenho condições de pagar 96 mil reais, ponderei com o representante se o jornal não poderia dar esta resposta por escrito, ou se eu poderia conversar com o jurídico da empresa, mas ele disse que isso não seria possível. Segundo o representante comercial, o problema do cartum era que este dizia no final: “O advogado em defesa dos maconheiros”. Eis o cartum: http://migre.me/aLjZQ


Então, pedi para o Daniel fazer outro cartum com os dizeres: “Baseado na sua consciência, aperta 13420”. Daí, pelo telefone, o representante comercial disse que não poderia ser publicado nem se eu tivesse 96 mil reais, pois o desenho do policial apontando o dedo para o usuário preso é que era o problema.


Eis o novo quadrinho que também não será publicado: [Fig dir. com os dizeres "Baseado na sua consciência, aperta 13420" substituindo o anterior]


Essa situação toda vale para o jornal EXTRA, que também pertence ao sistema GLOBO. Agora, pedi para publicar uma única vez, no último dia permitido, pelo preço de 11 mil reais, uma propaganda com a minha foto de um lado e a mesma folha da maconha estampada na matéria de primeira página do O GLOBO sobre a legalização do Uruguai, publicada há poucos dias. Entre a foto e a folha da maconha os seguintes dizeres: “baseado na sua consciência, aperta 13420”.


Estou aguardando a resposta do jornal e espero que seja positiva, pois são os dois jornais mais lidos da cidade e quero fazer uma propaganda diferente e criativa.


ANDRÉ BARROS, advogado da Marcha da Maconha e candidato a vereador do Rio de Janeiro com o número 13420

10 comentários:

  1. Caro André, pq não colocou: o advogado em defesa dos alcoolátras, que seria aprovado na hora. Afinal, álcool não é droga.

    Segue na campanha, espero que você seja eleito.
    Boa sorte.

    ResponderExcluir
  2. Isso é preconceito com certeza para tds verem como os''altos'' da sociedade(altos poha nenhuma)discriminam a imagem do maconheiro e de quem quer defender nossos direitos.Um dia talvez

    ResponderExcluir
  3. mas que se FODA o jornal da globo, fala ae parceiro Enzo 4:20, QUEM É O ESCROTO QUE LÊ ESSA MERDA?

    ResponderExcluir
  4. Meu amigo fui Vereador por 04 mandatos, toda vez que me elegia, alguém criticava, mas este ai é maconheiro, só porque os maconheiros são uma especie muito inteligente.
    Eu fazia um trabalho diferenciado, popular sempre de boa, só porque provocava uma inveja nos caretas e bebuns que ficava fora da câmara, e eles inventava tudo, mil estrategias bolavam para me caçar, uma vez, um meu suplente procurou um traficante, e comprou um kilo de maconha e mandou ele jogar na minha casa , que ele e o delegado chegaria para lavrar o flagrante, mas o cara era sangue bom, e me disse depois, que me achava bacana, e bom para a população, e que ele se negou fazer uma covardia dessas, e ficou com a grana do ´tario do bundão do suplente.
    Uma vizinha da minha casa vivia inventando que eu Vereador fumava na minha residência e que ela não aguentava o fedor da erva....mas como ela era meia mistica , um dia eu disse à Ela que eu não fumava e só colocava ganja para queimar para espantar os maus espíritos, ela caiu na pegadinha..e lá vai cheirinho bom.
    Cara sofri muito com a descriminação, mas sou bom de voto era só candidatar e tava dentro, fui Presidente da Câmara no Biênio 98/2000.
    Vou torcer por Você meu Nobre futuro Vereador, e recomendei todos meus amigos do seu Município que vote em Você para ganhar.
    Se ler este comentário, me responda com outro talvez eu possa lhe ser útil...aproveito para cumprimentar todos os Maconheiros do Brasil e do Mundo na pessoa do Tomazine. Abraços até á Vitória. meu muito obrigado...!

    ResponderExcluir
  5. Torcendo por vc andre!

    ResponderExcluir
  6. Não entendi o pq disso!!! É censura? A ditadura continua ainda, só está disfarçada, grande democracia essa a nossa né? Sinceramente, a politica desse país cada vez mais me faz ter menos esperança e me dá mais nojo ainda!!!

    ResponderExcluir
  7. É só boicotar o jornal. Não compra ele!!!
    Tomazi que vc ganhe!! Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. esse advogado sempre quis se auto promover...

    porque ele não montou um porjeto de mudança de lei de iniciativa popular pra ser assinado na marchinha falida?

    coitadinho dele... acabou a graninha que sobrou da marchinha?

    ResponderExcluir
  9. Terra quebra a censura imposta pelos orgãos eleitorais

    http://noticias.terra.com.br/eleicoes/2012/noticias/0,,OI6158711-EI19136,00-Candidatos+carregam+a+bandeira+da+maconha+em+busca+dos+votos.html

    ResponderExcluir
  10. O comentário do ex-vereador me lembrou "João de Santo Cristo", '...isso eu não faço, não!"... Há traficantes que não se rebaixam a certos demônios.

    Há várias petições a serem assinadas, anônimo leviano. Se bate no congresso e vai pra gaveta, nem André Barros nem nenhum militante tem culpa. Há que se ter muito respeito pelo respeitável André que dá a cara a tapa, não somente pela maconha, mas também contra os calhordas assassinos da ditadura militar, dentre várias causas que defende. Eu aperto o verde e confirmo.

    ResponderExcluir