sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Só uma Erva – Porque a Guerra?! [PotPoets 186#]

uma erva cuja multidão

ama dar um dois

inspira – até hoje -

há milênios, milhões

de doidões

 

do tico ao chico

os camarões

o fumo

desde os índios

a fumaça do cachimbo

respirar do vegetal

 

de incas a tim maias

americanos demais

clubes do haxixe

vish

cultura da rua

que se atrela e se

revela no piche

e no rap

 

cada bairro tem sua praça

destinada ao usuário

qual a chance de legalizarem logo

esse espaço?

 

mas preferem o lucro

o doce fruto da proibição

a grana na mão de quem não bota a cara

mas estimula a praga

e o povo feito mula aplaude

a operação

 

crime organizado, não

esquema armado de alienação

polícia para todo lado

tapa na cara do cidadão

para no fundo, nem tão no fundo assim

faturar com pura e torpe corrupção

não na mão do guarda,

mas toneladas e toneladas

do mesmo escurecido cifrão.

 

só uma erva

agora crise sem solução

quem salva?

quem sempre salva?

as laricas de informação.

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Fico loco em, briso ;D

    ResponderExcluir
  3. Forma poetica de se expressar, gostei, adoro poesia, ainda poesia nitida, aquela que a alma e a mente presencia...

    ResponderExcluir