segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Desmontando a Tese Proibicionista do Pai! [CaosInCasa #193]

Essa é a história de um amigo leitor que rodou sem flagrante. O baque começou quando o pai encontrou o pote (vazio), onde ele guardava a erva proibida. A lata estava vazia, mas o cheiro inconfundível e mundialmente conhecido estava lá.

 

A casa caiu de fato quando o Coroa, durante uma viagem de carro, perguntou ao filho o que ele guardava no bendito pote. De imediato ele sentiu que tinha rodado e tratou de contar a verdade sem rodeios. Falou que era maconha e admitiu que é usuário!

 

O pai começou com um sermão que parecia copiado da revista Veja. Disse que a maconha mata os neurônios, que serve como porta de entrada para outras drogas, entre outras bobagens. Neste instante o amigo leitor percebeu que seria fácil desqualificar todos os argumentos apresentados.

 

Sem elevar o tom de voz e mantendo o bom nível do diálogo ele começou a explicar para o Coroa como aqueles argumentos eram mentirosos. Dava para perceber que o pai estava acreditando, mas ainda não aceitava o fato de ter um filho usuário de uma droga ilícita. Foi quando ele desabafou dizendo que tinha medo de ver o jovem preso e se arriscando por negociar com traficantes.

 

"Sei que ele não é culpado nem uma mente fechada por pensar assim. Ele viveu o começo da maioridade lutando contra a ditadura, mesmo depois do pai (meu avô) ser preso por falar mal do governo. Devemos lembrar que naquela época a informação era muito reduzida e controlada pelo Estado."

 

Envie seu relato para o CaosInCasa: redacao@hempadao.com

28 comentários:

  1. Ja contei pra minha mãe e, acredito que, se você chegar e conversar pode ser melhor que os pais acharem o bagulho. Minha mãe não foi a única a ficar tranquila quanto ao assunto, teve mais dois amigos meus que ja contaram pros seus pais e eles falaram a mesma coisa: "Desde que tu fique só na erva, tudo bem".

    ResponderExcluir
  2. Já contei também, o negócio é saber conversar. Tem nada de mistério.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Argumentos bons não faltam a nosso favor, queridos maconheiros.Basta saber apresentar os fatos com a sabedoria e confiança de quem sabe aonde quer chegar. Afinal, creio eu, é isso que todo pai gostaria de ver em um filho

    ResponderExcluir
  5. Depende muito galera, depende muito de quem ouve!

    ResponderExcluir
  6. Minha situação é a seguinte,sou fanatico por um baseado,não passo um dia sem fumar pelo menos uns cinco cigarrinhos,porem minha esposa não admite que eu fume maconha ou seja quando ela está em casa tem que ser na camufla,espero ela subir pra tomar banho,estudar,etc... e lá vou eu...já tenho pontos estrategicos no terreno para o consumo, onde quando percebo sua presença chegando,despacho o flagrante e dai é so o cheiro,me falta a liberdade de fumar no lar,tem horas que é chato ter que sair de casa para poder fumar,pois bem, peço a ajuda dos hempadoes de plantão para o meu caso,largo tudo e compro uma estufa? ou continuo o resto da vida tendo que dar desculpas para desfarçar e ir consumir o hemp? da maconha eu não largo de jeito nenhum!conto com a colaboração pessoal.

    ResponderExcluir
  7. muito bem colocado os fundamentos da opnião do seu pai!temos que entender pq eles sao cabeças duras...

    ResponderExcluir
  8. Anônimo, me desculpe, mas no seu caso minha opinião é que veja isso como um tipo de compulsão já.

    Não vejo como fumar cinco baseados por dia sem ter alguma consequencia negativa. Afinal de contas vc passa o dia todo chapado... Sua esposa pode te abandonar caso as coisas não mudem - fato. É questão de vc mesmo refletir se isso não está atrapalhando algum aspecto da sua vida, mesmo que não seja um mal direto à saúde.

    E tem mais, concordas comigo que quanto mais tempo houver entre um beck e outro o efeito é muito mais intenso e prazeroso? Pense nisso. Good vibes!

    ResponderExcluir
  9. 5 baseados por dia é demais manoo,

    eu fumo só de fds, e vou lhe falar, que não tem coisa melhor.

    ResponderExcluir
  10. um por dia é o necessário, senao o sujeito nao consegue raciocinar kkkk

    ResponderExcluir
  11. Fumo tb uns cinco por dia e acho tranquilo, sou redator... Há uns 10 anos conversei com mamãe, não foi fácil, nenhuma ceita de cara, mas pelo menos sai da clandestinidade no lar. Hoje moro só, sou casado, minha esposa não fuma mas não fala nada, to de boa! De

    ResponderExcluir
  12. pelo duração do efeito que tem em mim, 5 por dia é o suficiente pra ficar bem chapado o dia inteiro. eu fumo 1 vez por semana antes de dormir e ainda acordo meio lesado no dia seguinte... fumar mais só em viagens ou festas. já fumei 6 ou 7 num dia, mas carnaval não conta né...

    ResponderExcluir
  13. Esse "Anônimo" tá parecendo mais um repórter da Veja disfarçado (ou um evangélico conservador). É pura mentira.

    Maconheiro não é burro e tão sem personalidade assim pra fumar "5 baseados por dia escondido da esposa". Cai na real, aqui só tem gente de respeiro.

    ResponderExcluir
  14. Meu caso foi rápido e de facil aceitação da minha mãe, meu irmao fuma, minha irma já fumou, e meu pai quando era vivo também fumava, tenho tios que fumam, ou seja, uma familia liberal, enfim, quando ela se sentiu segura em me perguntar se eu fumava, foi rapida e objetiva, e eu na resposta também.. " Arthur você fuma maconha" Eu, "FUMO", ela pediu pra continuar do jeito que eu to, dando meu trampo e tals, que não teria problema, e pediu tbm pra ter consciencia em só ficar na erva.

    Abraço!!

    ResponderExcluir
  15. Bá mano, eu tô de boa, aqui em casa é "legalize"... bati um papo com a Coroa, e me argumentei bem, comemorei muito, e ela aceitou, "desde que eu ficasse somente na maconha".. mesmo, já tendo experimentado outras coisinhas hahaha, mas é isso, o jeito é não mentir, falar as coisas de boa, o que pode dar errado?..

    ResponderExcluir
  16. comigo os coroas encontraram uma lasca de 25g no meu casaco, tive que argumentar... falei pra caralio tudo, principalmente as questoes biológicas e sociais envolvidas... no final meu pai me devolveu a lasca e falou que não quer essa porra dentro de casa e nem falar sobre o assunto.. desde então vieram alguns preconceitos, que eu denunciei a eles próprios e desde então eles estão mais tranquilos... claro, eu me mantendo ativo no estudo e procuranto um trampo! caso contrário seria muita pála de maconheiro morto, sujo, etc...

    ResponderExcluir
  17. Ae pessoal preciso de ajuda...tenho 15 anos, a 3 anos atrás achei uma seda no quarto do meu pai.Até ai tudo bem, pois tinha 12 anos e nem sabia direito para o que servia aquilo.
    Mas faz uns 6 meses , entrei em casa , meus pais tinha acabado de sair de casa para ir a uma festa e eu senti um cheiro muito forte de marofa em casa....enfim fui procurar de onde vinha , e acabou que achei um saquinho no armario deles com buds inteirinhos , acabei fumando meu primeiro baseado de cannabis NÃO prensada! Achei bem estranho saber que meu pai usa, porque ele sempre é careta na minha frente, oq eu faço?

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Ai eu tenho 16 anos , minha vó e mãe e bem radical eu fumo só final de semana tenho maior medo de conta pra elas to na duvida se abro o jogoo seria melhor se elas aceita sem , mas tenho medo a resposta ser negativa se elas me julgar como marginal , tenho medo de chegar em casa e elas olharem pro meu olho pequeno e vermelhão .
    Tenho raiva quero falar logo de uma vez mas e Fo.. !

    ResponderExcluir
  20. Dica ainda mais pra essas galerinha de 15/16 anos.. não falem ainda, espere voces completarem 17 anos quando começarem a trampar, ou se estiver trampando, chega e fala, se elas vierem falar alguma coisavoces já tem alguns argumentos positivos pra debater o assunto, por exemplo " mãe, eu trabalho desde os meus 16, estudo, sou um cara responsavel com as coisas, fumo já faz um tempo, e ainda nao me prejudicou em nada " acho que essejá ée um bom argumento pra debater o assunto.

    ResponderExcluir
  21. Se alguém puder me ajudar ai com dicas e tal ficaria agradecido :D

    Tenho 16 anos, fumo desde os 14 anos, só que só agora comecei a fumar bastante ( antes era só fim de semana hoje é um baseado por dia no minimo ), e um dia eu e uns brother da minha escola fomos matar aula pra ir pra praia, ai a diretora descobriu e ligou pros pais de todo mundo e falou que nós tava matando aula pra fumar maconha, e na minha família meu irmão já teve problema com outros tipo de drogas ( Álcool e Cocaína ) ai agora que minha mãe já sabe ela conversou comigo e dize que se eu queria fumar poderia fumar só que longe dela ( ir embora de casa ), ai eu dize que ia parar só que parei por uma semana e logo voltei, ai 1 mês depois ela me mandou ir morar com meu pai porque ela achou uns camarão, seda, e tal aqui no meu quarto, só que agora já conversamos e tudo eu falei que ia parar novamente ( e não parei kk ) eu já tentei conversar com sobre isso mas ela não aceita de forma alguma que eu fume maconha sendo que antes de ela descobrir eu tinha uma vida muito melhor diriamos, hoje não estou sempre preocupado e acabo deixando de fazer certas coisas e ela vive brigando comigo querendo que eu decida meu futuro logo sobre escola, cursos e tal tá foda, oque vocês acham que eu devo fazer ?

    ResponderExcluir
  22. Po quem me dera ter pais que aceitassem... já rodei umas 4 vezes e sempre sermão bem chato, na primeira vez levei ate soco.. Isso tudo de um pai que já fumou na adolescencia, vivia na zuada e agora é religioso...

    Bad, agora só dando um tempo, consegui uma otima nota no ENEM, entrar na UF e arrumar um lar legalizado.. nem que tenha q suar muito pra isso..

    Jah Bless a todos !

    ResponderExcluir
  23. Bom se alguém que cuida do blog lê esses comentários, queria dizer que sou mãe.
    meu bebe em 4 meses, e eu e seu pai estamos casando, somos bem maconheiros.
    assumidos, toda a nossa família já está acostumada.
    Desde antes de fazermos dreads (ambos temos dreads há 5 anos) já assumiamos as responsabilidades dos maconheiros.
    Diferente da criação que nosso filho terá, nós fomos criados em meio a preconceito.
    gostaria de ver aqui um post sobre os que leem o blog e são pais e mãe maconheiros,
    as opiniões, as conversas e tudo o mais.
    acredito na educação que dou e darei ao meu filho, mas queria também que voces mostrassem esse nosso lado da conversa.

    valeu

    http://boutbenjamin.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. É um assunto complicadíssimo!!! Não adianta ficarem falando "Conversa com seus pais, abre o jogo que é de boa..."

    Não é tão simples assim. Sou Músico, tenho 26 anos, noivo, tenho meu carro, popular, porém do ano, quitado com muito esforço, todos os instrumentos que sonhei, uma estrutura legal pois trabalho desde meus 15 anos, de dia e de noite, e hoje em dia vivo somente da Música.

    Seriam argumentos perfeitos, todos aqui falariam "Seus pais vão falar o que???". Porém não é tão simples assim.

    Precisamos analizar que existem casos e casos.

    Minha mãe eu desconfio que saiba, pois já falou de "cheiro forte" no meu carro, porém meu pai é do tipo que quando passa algo na tv e fala de maconha ele liga esta palavra a "assassino", "Ladrão", "Marginal" e por último "dependente químico".

    Agora me digam, fumo desde os 18 anos e nunca cai, media de 2 bases por dia e todos sabemos que um dia a casa cai, uma hora ou outra da-se um vacilo rs.

    Como contar pra uma pessoa que acha que quem fuma maconha é assassino??? Nunca tive diálogo com meu pai sobre isso, aliás, o velho nem alcool não usa... Zero alcool mesmo.

    Estou sonhando varias vezes eu contando para minha mãe, e ela ouvindo meus argumentos acaba aceitando, mais e meu pai? Se descobrir é capaz de tentar me internar...

    ResponderExcluir
  25. Gostaria que as matérias reais, e não o que a mídia fala chegassem mais facilmente as pessoas mais velhas, para que elas se questionassem sobre os efeitos da maconha. Meu Pai (do post de cima ainda rsrs) é uma pessoa inteligentíssima, porém nessa parte é burro.

    Proponho ao hempadão, pelo bem da humanidade, que façamos um trabalho para tentar espalhar com matérias e email, coisas verdadeiras sobre a maconha, acho que falta isso para as pessoas aceitarem melhor a legalização, e consequentemente, o governo abrir as pernas, pois no Brasil, não interessa o bem medicinal nem os impostos arrecadados, se eles fizerem isso e não obterem os votos necessarios para se eleger...

    ResponderExcluir
  26. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  27. Anônimo do 5° comentário acima desse...

    Estou passando por uma situação parecida com a sua... acho que a melhor solução no seu caso ja que não consegue parar de fumar seria usar a maconha em seu benefício, isto é, melhorar na escola e no seu curso, logo sua mãe vai sair "um pouco do seu pé"... voltando assim a sua vida tranquila e já com um passo melhor para tentar convencer a sua mãe que a canabis é uma coisa boa!

    ResponderExcluir