quarta-feira, 30 de março de 2011

Henrique Carneiro comenta a carta da Comissão Brasileira de Drogas e Democracia!

Hoje é dia do segundo comentário do especial do Hempadão que repercute a carta escrita pela Comissão Brasileira de Drogas e Democracia. Clique AQUI para ver o documento. Quem comenta hoje é o professor e doutor do departamento de História da USP, Henrique Carneiro:

 

henrique_carneiro “O documento divulgado pela CBDD, assim como suas atividades, representa um passo positivo no esclarecimento da opinião pública sobre as desinformações existentes a respeito de drogas e dos efeitos perniciosos e anti-democráticos da proibição de algumas delas. Creio, no entanto, que as resoluções da CBDD ficam aquém do que é necessário como uma plataforma de frente única de todos os que recusam a lógica belicista da guerra contra as drogas e defendem os direitos cívicos das pessoas que consomem drogas ilícitas. Os pontos mínimos que deveriam nortear uma tomada de posição por parte da sociedade civil me parecem ser:

 

1) Propor de forma clara a legalização do consumo e plantio para uso pessoal da maconha no Brasil;

 

2) Propor uma legalização com diferentes níveis de controle e acesso a todas as drogas psicoativas;

 

3) Denunciar a adesão brasileira aos tratados internacionais que desde a Convenção Única de 1961, vem legitimando uma guerra irracional e anti-democrática como é a atual política global de erradicação de plantas psicoativas tradicionais. Posições que simplesmente se proponham a abrir o diálogo sem avançar alternativas claras acabam por fazer parte de uma lógica de ambiguidades, hesitações e falta de foco no que devem ser as mudanças profundas na política global sobre drogas, definida ainda por uma pauta anti-democrática e anti-científica alinhada com interesses geopolíticos estratégicos do governo estadunidense.”

13 comentários:

  1. Falou e disse!

    To cansando de gente hipocrita nesse pais, deveriam liberar logo, falam tanto em combate a violencia, upp, e nao mudam a legislaçao para algo realmente eficaz

    sem meias palavras

    ResponderExcluir
  2. http://www.youtube.com/watch?v=vuJxof-Tdjk&feature=player_embedded



    http://www.youtube.com/watch?v=vuJxof-Tdjk&feature=player_embedded



    http://www.youtube.com/watch?v=vuJxof-Tdjk&feature=player_embedded



    http://www.youtube.com/watch?v=vuJxof-Tdjk&feature=player_embedded



    http://www.youtube.com/watch?v=vuJxof-Tdjk&feature=player_embedded

    ResponderExcluir
  3. "Denunciar a adesão brasileira aos tratados internacionais que desde a Convenção Única de 1961, vem legitimando uma guerra irracional e anti-democrática como é a atual política global de erradicação de plantas psicoativas tradicionais".

    Vão ter que proibir também a cevada, o lúpulo, fumo...
    Quero só ver em que isso vai dar!!!
    Bando de fdp, estão querendo manter o povo sob controle!!!
    Att,
    Floyds.

    ResponderExcluir
  4. porra a carta eu li e entendi mais o comentario do tiuzinho ai eu nao entendi nada puts a briza ta forte

    ResponderExcluir
  5. Claro, simples e direto! É disso que o Brasil precisa!

    ResponderExcluir
  6. /anonimo vc nao entendeu?,cara le dinovo entao mano/a...ele foi simples e direto,muito respeito ao professor e a todas as pessoas que lutam para melhorar... Paz!

    ResponderExcluir
  7. esses politicos pensam que são muito espertos escravizando uma nação inteira, só que tudo tem limite ou sede ou arrebenta, os consumidores da santa erva estão sendo trucidados, pelos interesses mercenarios e destrutivos dos filhos das putas do planeta.

    ResponderExcluir
  8. o cara ai manda muito desde meus tempos de adolescente

    ResponderExcluir
  9. Essa carta merece ser referência na discussão das drogas. Aborda clara e honestamente o tema, procurando fazer com que nos desvencilhamos das atas mentais esteriotipadas que ultimamente tem se tornado bem comum. Para um certo grupo de proibicionistas (e não todos) a defesa do preconceito e o ódio pela droga aliado a teimosia justifica qualquer maltrato, pq é orgânico, pq a cegueira nao tem tamanho.
    A política da negação das drogas precisa se repensar, a simples negação infantil precisa evoluir para a sabedoria senil. O problema é que, como toda criança, chora se larga da teta.
    Os militares da ditadura ainda estão com metade do Estado sobre controle, sob censura. Eles estão repintados pelos photoshops e despolitizando cada vez mais o povo.
    Obrigado nosso senhor e todos os santos por pelo menos os brasileiros terem a Dilma como presidenta, e ela respeita as diferenças do povo do Brasil, aceitará essa recomendação da carta da CNDD.
    O controle petroquímico dos EUA tem que acabar.

    ResponderExcluir
  10. Não sou muito de comentar aqui.. mas botei fé non tiozão aí. Direto e Reto! SempreFé em JaH que el é justo e está Olhando por Nós!

    me sigam no twitter @drugslife

    ResponderExcluir