segunda-feira, 13 de junho de 2011

[Ed.120#] OnJack: Enfraquecendo a Competição das Medicinas Naturais!

A empresa Eli Lilly, a Pfizer e outras farmacêuti­cas arriscam-se a perder um terço do monopólio altamente lucrativo das pa­tentes que detêm sobre drogas tais como o Darvon, o Tuinal, o Seconal e o Prozac (bem como outros fármacos patenteados indo de pomadas musculares e ungentos para queimaduras até milhares de outros produtos) devido a uma planta que qualquer pessoa pode cultivar: o cânhamo de cannabis.

 

 

Não é curioso que, na América, empre­sas produtoras de fármacos e grupos de farmacêuticos* forneçam quase metade do financiamento para as 4000 organiza­ções do tipo "Famílias Contra a Marijua­na"? A outra metade é fornecida pela Action, uma agência federal, e por taba­queiras como a Philip Morris, fabricantes de bebidas alcoólicas e cerveja como a An-hauser Busch, a Coors, etc, ou as agências de publicidade que representam essas em­presas, agindo na forma de prestadoras de "serviços públicos".

*Farmacêuticos Contra o Abuso de Drogas, etc.

ENVENENANDO O TERCEIRO MUNDO

 

El Tiempo, o maior jornal da Colômbia, noticiou em 1983 que estas mesmas farmacêuticas americanas em cruzada contra a marijuana eram culpadas de uma prática conhecida por "dumping de produtos" segundo a qual "vendem nos mercados retalhistas da Colômbia, México, Panamá, Chile, El Salvador, Honduras e Nicarágua cerca de 150 drogas ilegais e perigosas". Esta notícia não foi contestada nem pelo governo nem pelas empresas farmacêuticas americanas, o que indica que a prática continua em 1998. A venda ou uso de algumas destas drogas foi proibida nos E.U. e na Europa pelas devidas instâncias de saúde, porque elas são reconhecidamente causadoras de desnutrição, deformidades e cancro. E no entanto essas drogas são vendidas ao bal­cão a analfabetos insuspeitosos!

 

A Organização Mundial de Saúde con­firma estas notícias com uma estimativa conservadora, segundo a qual cerca de 500.000 pessoas são envenenadas anual­mente em países do Terceiro Mundo por artigos (drogas, pesticidas, etc.) vendidos por companhias americanas, mas cuja venda está proibida nos E.U.*

*Revista Mother Jones, 1979, "Unbroken Circle", Junho de 1989; The Progressive, Abril de 1991; et alli

6 comentários:

  1. Uma outra empresa que fabrica ASPIRINAS... a BAYER que tambem fabrica sementes de ALGODÃO (a outra empresa é a MONSANTO) é outra que perderia Bilhões se HEMP/CANHAMO fosse utilizado novamente como sempre foi utilizado por mais de 8000 anos por diversas Civilizações.

    A BAYER iria perder com as Aspirina (Aspirina mata e muitos ja morreram!!! Cannabis nunca matou uma unica pessoa!!!) e com a semenets de ALGODÃO que polui o planeta pois requer grandes quantidades de herbicidas (que a Bayer e Monsanto fabricam tambem para acompanhar suas semenets geneticamente modificdas) e pesticídas. Hemp e MUITO superior que Algodão em TODOS os sentidos!!

    ResponderExcluir
  2. Suricate_Vinicius13 de junho de 2011 21:18

    E vamos marchar dia 18 pela Liberdade.
    Aqui em Vitória já está confirmado, e aí?!

    Quero deixar aqui um abraço pro mano Guaxinim! Um salve pra você, mano brow.

    Saudações Vascaínas galera.
    Teh mais, haxixe top dos tops fez muito bem a cabeça.

    ResponderExcluir
  3. colé mano surica, salve recebido grande parceiro A graxa tá teeeensa. Marcha da libertà está firme e forte, cofirmada e divulgada!

    grande abraço e boa sorte nesta nova era de renovação e calma!

    Nós.

    ResponderExcluir
  4. porque é tão difícil de se livrar dessa alienação miserável à qual nos submetem???.. arrrrgg..

    ResponderExcluir
  5. vamos cuspir de volta o lixo em cima de vocês!

    ResponderExcluir