segunda-feira, 27 de junho de 2011

[Ed.122#] OnJack: A Destruição dos Registros Públicos!

Dos cerca de 10.000 estudos que foram realizados sobre a cannabis, 4.000 dos quais nos E.U., apenas cerca de uma dúzia revelou quaisquer resultados ne­gativos, e estes nunca foram repetidos. A Administração Reagan/Bush lançou uma "sonda" em Setembro de 1983, sugerindo às universidades e investigadores ameri­canos que destruíssem todo o trabalho de investigação feito com a cannabis no período 1966-76, incluindo os compên­dios arquivados em bibliotecas.

 

 

Os cientistas e médicos ridiculariza­ram a tal ponto esta inaudita tentativa censória que os planos foram abandona­dos... de momento.

Sabemos porém que grandes quanti­dades de informação desapareceram desde então, incluindo a cópia original do filme pró-marijuana realizado pelo USDA, Hemp for Victory. Pior ainda, mesmo a mais leve referência ao filme foi apagada dos registros oficiais até 1958, obrigando ao seu meticuloso restabelecimento como parte dos nossos arquivos nacionais. Muitas cópias de arquivo e referência do Bulletin 404 do USDA desapareceram. Quantos mais conhecimentos insubsti­tuíveis terão já sido perdidos?

 

Entre o final de 1995 e o início de 1996, Dennis Peron, fundador do Clube de Compradores de Cannabis em São Fran­cisco, apresentou ao eleitorado da Califórnia a Proposta 215, uma iniciativa pa­ra legalizar a cannabis como medicamen­to no estado. A Iniciativa da Marijuana Médica recolheu 750.000 assinaturas, foi integrada no plebiscito da Califórnia e aprovada com 56% dos votos em No­vembro de 1996. Agora, em 1998, centenas de milhares de californianos estão a culti­var marijuana médica legalmente. Não obstante, o governo federal, em clara opo­sição ao mandato popular, descobriu for­mas de intimidar os clubes de compra­dores/cultivadores de cannabis, encerran­do a maioria, incluindo o de Peron.

 

Ê interessante constatar que, em 1996, mais eleitores californianos votaram a favor da marijuana médica do que por Bill Clinton.

 

Em Agosto de 1997, completado quase um ano após a aprovação da Proposta 215 pelo sufrágio maioritário, uma sondagem do LA Times revelou que mais de 67% dos californianos votariam agora a seu favor — um aumento de 11% no primeiro ano.

 

Em Março de 1998, noventa e seis por cento dos participantes (quase 25.000 pessoas) numa sondagem permanente da CNN na Internet disseram "apoiar o uso de marijuana para fins médicos". Por contraste, só 4% dos inquiridos (menos de 1000 votantes no total) declararam opor-se ao uso de cannabis por pessoas seriamente enfermas.

 

Os californianos que estão a beneficiar da nova lei da marijuana médica incluem agentes da polícia, promotores públicos e presidentes de câmara. Algumas das mes­mas pessoas que anteriormente prende­ram e processaram cidadãos por posse de marijuana, médica ou outra, estão agora a usá-la elas próprias ou as suas famílias em números sempre crescentes.

 

Em Março de 1998, ao reentrar nos Estados unidos vindo do Canadá, o resi­dente da Califórnia Kareem Abdul-Jabbar, o melhor marcador na história do basquete profissional, foi detido por posse de uma pequena quantidade de marijua­na. Depois de pagar uma multa de 500 dólares à Alfândega dos E.U., Abdul-Jabbar explicou à imprensa que, enquan­to cidadão da Califórnia, estava na posse de um atestado passado por um clínico para uso de marijuana médica.

 

Teoricamente, os atletas profissionais e universitários residindo na Califórnia a quem um clínico tenha passado um ates­tado para uso de marijuana médica não são obrigados a submeter-se a testes à uri­na para detecção de cannabis.

 

Entre os milhares de atores, músicos e escritores da Califórnia que agora usam marijuana médica, encontra-se o famoso autor Peter McWilliams, que padece de SIDA e cancro. Diz ele: "Se não fossem os vendedores ilegais de erva (antes da Pro­posta 215) não haveria como conseguir marijuana e hoje eu não estaria vivo. A marijuana alivia as minhas náuseas e per­mite-me reter no corpo os alimentos e as pastilhas que sou obrigado tomar para combater as minhas doenças. O governo federal que se foda, Se precisarem dela, usem-na".

13 comentários:

  1. ae galera do hempadao vcs acreditam q o brasil vai mesmo descriminaizar a maconha? olhem essa noticia: http://www.estadao.com.br/noticias/geral,holanda-pode-classificar-maconha-concentrada-como-droga-pesada,736524,0.htm

    ResponderExcluir
  2. é triste ver essa mentira enorme sobre a cannabis ser tão aceita e repetida pela sociedade.
    Parece que a verdade pra eles não importa.
    O nosso direito de ter acesso a planta não é respeitado mantem a gente dependendo do trafico.A maconha do trafico sim é droga pesada.
    Tratam o usuario como um ser imbecilizado que não sabe o que fala ou o que quer.
    A se eles soubessem a verdade mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo....o Brasil, apesar de estar a caminho da legalização, a sociedade (grande maioria que não têm acesso a informações) ainda é muito desinformada e hipócrita, o que infelizmente me faz pensar que ela ainda está um pouco longe de acontecer. Vejo pessoas que tratam o uso do alcool dentro de sua família como uma coisa sem importância ou engraçada, e que é dependente da nicotina (que esta acabando com sua vida) me dizendo "nossa..estão querendo liberar a maconha..imagina!..o povo vai ficar tudo louco"...daí vejo a falta de informação da maioria esmagadora deste país, pois fecham os olhos para as drogas que mais matam neste país e no mundo inteiro e CRUCIFICAM a legalização da erva cannabis...Acho que se não legalizar (ou melhor, regulamentar o uso, produção e até comercialização de forma consciente) a maconha as outras drogas lícitas também deveriam ser ilegais...daí eu queria ver a cara desse povo brasileiro falando "Nossa que absurdo! Não posso mais tomar minha pinguinha e nem fumar meu cigarrinho!"...Pura hipocrisia não acha...Defendo a legalização consciente, embasada em estudos científicos concretos...não sou a favor de puro "achismo" do senso comum hipócrita e desinformado...

    ResponderExcluir
  4. ae galera olhem isso : http://www.youtube.com/watch?v=ip-0VgW0xoY&feature=related

    ResponderExcluir
  5. Em 5 anos eu estarei nesse paraiso!!! Que jah abençoe

    ResponderExcluir
  6. Uma guerra... uma planta.
    A sociedade é muito ignorante. Milhões de reais jogados fora, milhões de mortes, milhões de desavenças familiares, por causa de uma erva.. que existe apenas para fazer o bem.
    Queremos PAZ, JUSTIÇA e LIBERDADE.
    Paz no coração de todos, Justiça para aqueles que se "metem" em alguma pela erva e são julgados como os errados e Liberdade de expressão, liberdade para os usuários que foram em cana como traficantes etc.
    EVOLUI BRASIL, já esta na hora!

    "NOSSA VITÓRIA NÃO SERA POR ACIDENTE!"

    aguardo ansiosa por este dia!

    ResponderExcluir
  7. BOa THC Girl... "NOSSA VITÓRIA NÃO SERÁ POR ACIDENTE!"

    ResponderExcluir
  8. Hein, que que significa esse 1<3 ?!
    E FYA?!

    Valeu quem informar. Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Po mais essa materia do Estadao fala do Hash, que nao deixa de ser uma droga processada, tanto que nas culturas antigas era de uso exclusivo dos "deuses", a cannabis colhida, seca, e não processada como o hash nao faz mal.

    ResponderExcluir
  11. e a fonte dessa reportagem??

    com certeza não é do hempadão!

    parece muito com reportagem da "a folha" de portugal!!

    kd a fonte??

    ResponderExcluir
  12. fui no médico semana passada e ele me deu uma receita de como beber whisky... dai no final da consulta ele me disse.. olha,pode beber mas nao vai usar drogas!!.. e ai? dhasdhasuidasd toma no cu né.

    ResponderExcluir
  13. Nós somos anônimos
    Nós somos uma legião
    Nós não perdoamos
    Nós não esquecemos
    Nos aguarde.

    www.youtube.com/watch?v=OAjy61fFm_A
    www.youtube.com/watch?v=90A9dNehBhM

    @SouAnonymous

    ResponderExcluir