terça-feira, 5 de julho de 2011

[Ed.#123] Chapa2: Golpe Baixo – Rio de Janeiro esvazia Marcha da Maconha! Não entendi nada…

Depois da decisão unânime do STF, São Paulo tinha que fazer uma Marcha da Maconha. Afinal de contas, ela nunca tinha conseguido fazer isso. O Rio de Janeiro já, em três anos consecutivos, marchou pela liberdade da planta com milhares de pessoas na orla de Ipanema. Mas o movimento da Marcha da Maconha é livre, espontâneo, anarquista – pelo menos no Rio de Janeiro.

 

Nos outros anos existiam reuniões periódicas abertas ao público para a organização da Marcha da Maconha. Quem se reunia e doava seu tempo e energia ao movimento era incluído no hall dos organizadores da Marcha. A partir deste ano o movimento rachou e passou a ser organizado por diversos coletivos, que em tese deveriam agir de forma independente em organização a Marcha. Sendo assim, antes da Marcha da Maconha deste ano acontecer, foram convocadas algumas reuniões gerais em que, em algumas delas, cerca de 30 pessoas compareceram para decidir sobre o destino do movimento.

 

Acontece que há duas semanas uma Marcha foi convocada no Rio de Janeiro para o dia 03 de Julho. Foi divulgada pelo twitter oficial da Marcha da Maconha e um evento foi criado no Facebook, além de uma filipeta ter sido produzida com a logo do Growroom. O chamado era para a Marcha da Maconha no Rio de Janeiro. Como assim?! Sim… alguns amigos do nosso movimento acreditavam haver necessidade de se marcar uma nova Marcha da Maconha no Rio de Janeiro – e assim o fizeram.

 

E porque não Marchar? Mas porque não Marchar direito? Quais seriam as chances de se fazer uma Marcha da Maconha somente com divulgação online? Qual seria o lucro de se fazer mais uma Marcha da Maconha no Rio de Janeiro – correndo o risco de aparecer menos gente, sendo uma manifestação ínfima diante da anterior? Porque os outros grupos não foram comunicados? Porque não se admite tomar uma decisão que diz respeito a nossa coletividade de forma coletiva? 

 

A grande maioria foi contra. A proposta foi mudada. Marcha do Sativa Lover? Não, acho que não… e então aqueles que deram passo a frente, resolveram dar um passo a atrás, talvez já tarde demais. Marcou e divulgou no dia 2, depois no dia 3, primeiro Jardim de Alah, depois no Coqueirão. Continuou-se com o flyer do GrowRoom escrito Marcha da Maconha Rio de Janeiro no evento do FaceBook que tinha mais de 3 mil confirmados. Mesmo assim, mudaram de ideia e resolveram fazer uma Festa de Comemoração a Decisão do STF, mas no twitter o convite ainda era para a Marcha da Maconha Rio de Janeiro e até no site oficial da Marcha está o Rio de Janeiro no calendário, como se outra Marcha tivesse acontecido. Somente cerca de 200 pessoas compareceram ao local e não houve Marcha, sim uma festa.

 

Repercussão midiática? Teve. Uma nota escrita por um leitor do Jornal do Brasil, publicada no site, em que se diz: “Aproximadamente cem pessoas participaram ontem da versão carioca da Marcha da Maconha”. Já a nota da Agência O Globo, que foi publicada no Pernambuco.com disse “Cerca de 200 pessoas participaram de uma manifestação na Praia de Ipanema, no rio de Janeiro, para comemorar a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de liberar a realização de ′Marchas da Maconha’ no país”.

 

Esse ano foi o grande despertar da Marcha da Maconha em nosso país e o processo só tende a aumentar. Enquanto capitais como Brasília e São Paulo dão aula de militância, com coletivos diversos, mas interligados na missão maior de organizar a Marcha, aqui no Rio de Janeiro o processo que vivenciamos é esse. Fomos de 5.000 a 200, para quê? Adão temia a Marcha ré, assim como a grande maioria. Em breve vídeo da cobertura do Hempadão.

82 comentários:

  1. Quem quiser marcha quando, onde e pelo que quiser... Sem pedir autorização!

    ResponderExcluir
  2. po, eu até ia nessa, fui na primeira desse ano e achei excelente, mas deixei de ir nessa porque houve muita confusão mesmo com o negócio de dia, hora, local.. foi mal organizado :S

    ResponderExcluir
  3. Jota, não é autorização, é noção.
    Ou senão faz Marcha da Maconha todo dia aí só pra queimar o movimento mesmo.

    Exemplo faça Marcha da Maconha toda semana e vire piada dos jornais.

    ResponderExcluir
  4. Há um ponto de vista de que marchas cotidianas com número reduzido de pessoas queima o movimento...Por falar em 'queimar, calma aê dqui a pouco eu volto....

    ResponderExcluir
  5. Voltei...

    Tá vendo?! vVocês só pensam em maconha!

    Era a panela que tava no fogo!

    Mentira...acendi um mermo, mas não quis perder a piada.

    ResponderExcluir
  6. Ou será, por outro ponto de vista, que marchar cotidianamente, com número reduzido, porém, com o tempo, aumentando...

    Desde que houvesse uma organização, um planejamento melhor, também não acho má idéia, não.

    ResponderExcluir
  7. Concordo o que engo andou ai falando...se fizesse Marcha da Maconha a cada mes, final de semana feriado...aff a mídia ia tacar pau...

    Acredito que as marchas tiveram tanto efeito que chegou ao Supremo e por fim se chegou a conclusao importante primeiramente...a liberação independente de opinião do estado das marchas.

    Enfim, agora temos um grande começo, a liberdade das reuniões sem o olho grande do governo nos assustando.

    Agora vamos para o proximo passo...os debates publicos, trocas de ideias e etc.

    Agora se reunir a cada decição e fazer uma marcha..não acho um caminho positivo , digo pela mídia e até mesmo pela vida das pessoas que participam...enfim!

    ResponderExcluir
  8. Acontece que o que vemos é que o pessoal cansa de Marchar. Acho difícil que uma Marcha diaria dê certo e aumente de número.

    ResponderExcluir
  9. http://www.cartacapital.com.br/politica/quebrando-o-tabu-fuma-mas-nao-traga

    ^ (Jornalista Cynara Menezes)

    Gostei do artigo.

    Dois pontos pouco falados, um deles a história da proibição. O que considero principal pra esclarecimento da sociedade.

    Não esperemos que USA, governos e ONU digam consternados do arrependimento da cagada que fizeram. Não dirão.

    É por isso qeu considero o "Sindicato: o negócio por trás do barato" o melhor documentário sobre o tema.

    O segundo ponto, este abordado pela jornalista Cynara Menezes também é muito pouco falado. E ela está repleta de razão, a meu ver.

    ResponderExcluir
  10. O que eu acho o pior é que se não fosse esse informe dos bastidores do que acontece na Marcha, nós ficariamos sem saber de nada. Acham que o público que comparece na Marcha é só pra fazer volume!!!!

    Não tem mínimo respeito ao movimento como um todo!

    ResponderExcluir
  11. Quer fazer manifestação, faz... mas porque usar o nome da Marcha da Maconha se nem marchar ia?

    Pior do que fumar na marcha, fumaram a marcha!

    ResponderExcluir
  12. pior de tudo é ver os bró dizendo 'não estamos preparados', ou 'o brasil não está preparado', ou 'daqui uns 10 anos legalizam...'. Isso sim é presenciar o discurso do inimigo cair como o pão para a boca de maconheiros desavisados. bola pra frente, galera, não dá pra girar a engrenagem do inimigo, que é a desinformação. braco geral.

    ResponderExcluir
  13. Só espero que agente não banalize o tema, estamos todos em prol de uma causa. E não podemos esquecer que...

    "Eu me organizando
    Posso desorganizar..."

    ResponderExcluir
  14. Esse Fernando B. não sou eu não, rs.

    É evidente que qualquer movimento que se repita em tempo tão curto diminuirá sua força e terá menos adeptos. Neste caso, ainda contamos com uma multiplicidade de datas, locais, em suma, muita confusão. No final, eu já não estava entendendo mais nada.

    A Marcha da Maconha carioca já é evento tradicional no Rio e, na minha opinião, caso ela se repita 1x ao ano, só tenderá a crescer. A Marcha de fato é um evento, embora os movimentos que tem se organizado initerruptamente tenham grande mérito.

    Abraços

    ResponderExcluir
  15. É MAS QUANDO AS DIRETAS JÁ COMEÇARAM A FAZER EFEITO, FOI QUANDO COMEÇARAM A SER SEMANAIS E DEPOIS DIARIAS.. TEM MAIS É QUE FAZER OUTRA, E OUTRA E OUTRA!

    ResponderExcluir
  16. É SIMPLES GALERA: MUDA O NOME PRA 'MARCHA 2 DA MACONHA'. DEIXA O NOME 'MARCHA DA MACONHA' OU 'MARCHA OFICIAL DA MACONHA' PROS GRANDES EVENTOS NACIONAIS, REGIONAIS E MUNICIPAIS. QUE TAL? Daí, o que vale, também, é a SOMA dos participantes nas milhares de pequenas marchas 2 por todo o pais, durante um ano. SACARAM?
    podem crer? fláin.

    ResponderExcluir
  17. Isso só mostra como o movimento precisa envolver mais gente a debater mais de forma coletiva, tanto dentro dos coletivos quanto entre os coletivos e pessoas que nem se organizam.

    Se é pra fazer um outro evento no ano que chame atenção, por quê não fazer um grande encontro? Encontro aliás, que já teve sua semente lançada ano passado com a FeNaCuCa organizada pelo hempadão com o Planta na Mente.

    ResponderExcluir
  18. KKKKKK namoral hempadao vai todo mundo se lasca ta recalcado que tomo porrada na sua cidade?


    Rio de Janeiro e lazer e é NOSSO quer patentiar o nome nao? tao se sentindo donos do movimento !


    LIBERDADE DE EXPRESAO E ISSO!

    ResponderExcluir
  19. Eu ia, mas tive imprevisto e não deu :S
    Fora que no face eu lembro de te visto marcha pro dia 16 e essa do dia 3, fiquei em duvida e isso colaboro pra q eu não fosse...

    ResponderExcluir
  20. os caras do rio sao curios

    ResponderExcluir
  21. cara isso de racha no coletivo ja tava mais do que certo que aconteceria, porra é só ve a marcha em sampa com varias pessoa do movimento glbts no meio da marcha da maconha e acredito que o mesmo deve ter acontecido no rio por isso acontece os raxa divergencia cada um tem que defender oq pensa eu nao sou obrigado ah marcha do lado de um cara com ideias diferentes dos meus isso obvio

    ResponderExcluir
  22. POXA GENTE, VAMO ARRUMAR ISSO AI;; AAUHAUHUHAUHAUHA

    ResponderExcluir
  23. UNIDOS SOMOS MAIS FORTES!!!
    UNIDOS SOMOS MAIS FORTES!!!
    UNIDOS SOMOS MAIS FORTES!!!
    UNIDOS SOMOS MAIS FORTES!!!
    UNIDOS SOMOS MAIS FORTES!!!

    ResponderExcluir
  24. Acho que ta na hora de pormos as vaidades de lado e nos unir agitar o ativismo aqui no Rio.

    ResponderExcluir
  25. Também acho que foi precipitada a convocação de uma Marcha para o dia 3.

    Temos divergências como em qualquer movimento, mas estamos trabalhando para que a união prevaleça. Estou otimista.

    ResponderExcluir
  26. Aliás, defendo que ocorra um o mais rápido o possível um Encontro Nacional pela Legalização da Maconha, para que todos os ativistas do Brasil possam se encontrar. Sem votações e decisões formais, um espaço de encontro e troca de idéias.

    ResponderExcluir
  27. ACHO QUE DEVERIA TER UMA PASSEATA NACIONAL PARA LIBERAREM OS GROWER PRESOS ATË O MOMENTO!!!!

    ResponderExcluir
  28. Acho que a vontade da grande maioria não legitima nada...A grande maioria quer a maconha proibida...A grande maioria é contra o homosexualismo...
    Se a minoria ativista que sofreu com a proibição resolveu comemorar é direito deles!
    E não é estranho não ter dado muita gente,o Hempadao por exemplo não divulgou...
    Mas é isso ai...Mídia é midia, e sempre tem seus interesse por tras dos discursos...Com o Hempadao nao é diferente, manipulação da informaçao, como todas as outras.
    Vamos criar o Weedleaks...aguardem!
    ASS: Anonymous Brasil

    Somos uma legião
    Não perdoamos
    Não esquecemos
    Espere por nós

    ResponderExcluir
  29. O Hempadao lambe o cu do Gordo!

    ResponderExcluir
  30. Se o Renato não concorda, o hempadao faz uma novela... Será que o hempadao tem alguma coisa contra o growroom? Será que o hempadao fuma prensado? Pois parece....

    ResponderExcluir
  31. Deu pra ver que de anarquismo o Hempadão não entende nada...
    Fazer oposição entre o anarquismo e reuniões abertas é uma das coisas mais estúpidas que já lí. Nem a Veja é tão burra. Mais uma vez o Hempadão está mostrando amadorismo jornalístico e parcialidade no movimento
    Midiazinha de merda, lamentável.

    Facilmente a Mídia, mesmo alternativa, vira massa de manobra de políticos ou pessoas de "poder"dentro dos movimentos...

    ResponderExcluir
  32. O Hempadão divulgou sim.

    Em todos os informes sobre as Marchas demos a informação de que aconteceria a festa. Ou seja, em mais de um post nós anunciamos que ia acontecer a "comemoração", mesmo sem concordar com ela.

    Eu to sabendo do projeto Weedleaks, achei fantástico e já manifestei apoio, como sempre, a nova iniciativa.

    Ninguém aqui lambe cu de ninguém, amigo.
    Tem gente que quer transformar a militância carioca em um maniqueísmo babaca, só para manipular a cabeça dos outros, mas isso não existe. Além do lado dos que lambem o cu magro ou do gordo, tem diversos outros lados, insluvie o lado do Hempadão - que é um veículo de comunicação tão ou mais longe da imparcialidade quanto qualquer blog.

    Sou parcial pela coerência e é só observar isso. Ou então debater com um nível menos ignorante, afinal, estamos falando da maioria entre o nosso movimento, não a maioria das pessoas do mundo.

    Anonymous Brasil, acho que todo mundo já sabe quem é você. Boa sorte com sua iniciativa que se apresenta aqui como um ato de vingança. Mas cuidado pra não estragar o negócio antes de começar, até porque parece que nem todos da sua Legião são da sua linha de pensamento.

    Tomara que o Weedleaks tenha a ver com o Wikileaks orginal. Assim poderemos ficar sabendo todas as falcatruas por dentro desse movimento que se diz verde, mas de perto é tão negro e ofensivo quanto um anônimo ameaçando com uma ferramente que nem o pertence.

    Quem escrever WeedLeaks no google descobre de onde vem o projeto. Tão nascendo cheios de ódio, sem perdão... é isso aí! Disso mesmo que precisávamos. Né, galera?

    ResponderExcluir
  33. Opa, AnarcoKunk

    é fácil xingar, mas teu comentário evidencia incompetência de interpretação de texto. Ou então você só tem outra indicação, e eu não te xingo por isso.

    Quem não concorda vocês xingam, dizem que tá atrás do Cinco, que é jornalismo amador, que faz boicote... mas calma, cara, é só uma discordância.

    E podemos debater num nível acima dos xingamentos. Assim como podemos nos livrar do discurso raso e infundado de que pertencemos a este ou aquele grupo. Temos a nossa opinião e agimos por nossa cabeça, e parece que isso é determinante em nossa trajetória.

    Não temos nada contra ninguém, mas isso não nos impede de discordar por vezes de medidas que são tomadas de forma arbitrária. Até agora nada foi debatido, nem a eficácia da medida tomada só porque alguns resolveram fazer e ponto. Alguns disseram: vamos fazer, depois debatemos... agora ninguém mais fala nada.

    Engraçado como os comentários contrários vieram todos de uma vez, com o mesmo tom. Será que tem algo manipulando esses anarquistas?

    =]

    ResponderExcluir
  34. Faz assim, vai no cartório, e registra a marca "Marcha da Maconha". Aí você pode até cobrar dos patrocinadores e levar a placa que eles quiserem que vc leve! E proibir a "marcha da maconha pirata".
    hahaha é cada uma que aparece...

    ResponderExcluir
  35. Olha o que tá escrito no site da WeedLeaks sobre a Marcha da Maconha:
    http://weedleaks.org/index.php?title=Marcha_da_Maconha

    "Uma vez por ano, simultaneamente com o movimento internacional Global Marijuana March, a Marcha da Maconha Brasil organizará e convocará manifestações públicas pela legalização da cannabis."

    Mudem! Uma vez por ano, ou toda vez que vocês quiserem. O flyer e as twittadas tão no ar pra todo mundo ver. Outra Marcha da Maconha foi convidada sem motivo, todo mundo viu, pouca gente foi. Os organizadores não falam nada sobre o que querem fazer como evento aqui no Rio.

    Não sei quem é Hempadão, não sei quem é Cinco, muito menos quem são os anônimos, sei quem é burro. Quem fez uma Marcha da Maconha no Rio de Janeiro com 100 pessoas, depois de ter feito a Marcha de Maio com 5 mil!

    ResponderExcluir
  36. Mais uma vez o hempadão mostra a jornalismo marrom. Lamentável!!!

    ResponderExcluir
  37. Ou melhor é o jornalismo do prensado, por isso é marrom!

    ResponderExcluir
  38. Só tem bundão aqui hein!! Tirando a Jota!!! Piada é esse artigo!!!!
    ,as mais uma vez conseguiram os hits de visualização!!!! É só isso que importa!!!

    ResponderExcluir
  39. prensado é uma merda mesmo, deixa as pessoas idiotas.

    ResponderExcluir
  40. Raoni, porque só tem bundão?
    Porque é imprensa marrom? Tem algo de mentiroso no texto?

    Defendemos que façamos a Marcha juntos, cada vez mais, mas com mais planejamento. Não fomos os únicos a discordar da forma como as coisas foram e tem sido conduzidas.

    Um texto dialogando com o público sobre a situação é muito menos para ganhar hits e muito mais para informar, ou esclarecer. Esclarecer, por às claras.Porque na lista de e-mails nada se resolve, é claro. Quando tem Marcha, todo mundo divulga e chama os leitores, ou membros do fórum, mas para decidir, ninguém quer saber a opinião até mesmo de pessoas que vão às reuniões e movimentam toda engrenagem da Marcha da Maconha Rio de Janeiro tanto quanto vocês, que são parte integrante e importante do nosso movimento.

    Seu comentário também foi marrom.
    Malandro demais, o post tem hits naturalmente resultado do trabalho que temos feito. O resultado é exatamente o esperado, que todos possam ver como está sendo feita a Marcha da Maconha no RJ.

    Todo mundo sabe que o sucesso da primeira Marcha deveu-se a disposição de todos, inclusive sua com a divulgação da faixa na passarela. É jornalismo marrom defender que possamos ter uma forma mais coletiva de agir como Marcha da Maconha? Falo em nome de todas as pessoas que se surpreenderam quando viram a convocação de uma nova Marcha sem que houvesse sequer um panfleto/flyer do movimento.

    ResponderExcluir
  41. Tem sim, não existe chapa dois, vcs insistem com essa história de racha na marcha, não vi nenhum RT ou nenhuma compartilhda de vcs desta marcha nas redes sociais!!

    Estamos na marcha há tempos!!!

    Vocês chegaram agora!!!!

    Forma coletiva????

    Sempre foi fomra coletiva, mas nego é muito careta!!!!


    Fui preso em 2008, to na marcha desde 2007 fazendo parte da organização, se há chapa dois quem representa ela são vocÊs!!!!
    Pq não falaram tb do título de Marcha Nacional da Maconha de São Paulo???

    Pra ajudar vcs não ajudam em nada, mas pra meter o malho, foram os primeiros...

    A diferença do vídeo do pessoal do Art-V pra esse post!!!


    Prensado ta faz\endo mal a vocÊs, seus leitores não enxergam isso pq fumam da mesma fonte!!!

    Lamentável!!!!!

    O comentário não é pessoal meu nobre, mas é a minha opinião!!!

    ResponderExcluir
  42. Galera que não participa de movimentos, que não vai Às reuniões, que não tenta de alguma forma organizar o caos não sabe o que fala.
    Acho desgostoso que tenha havido uma quebra na organização. Isso repercute em todo o Brasil, nossas reuniões aqui de Fortaleza, por exemplo.

    O que é prejudicial ao movimento é se as partes contrárias começarem a brigar!
    Aí não dá certo!
    Fazer algo à parte que retire o brilho do movimento.
    Ninguém quer o nome da Marcha para si.
    E não é isso o discutido.
    E quem pensa assim, me desculpa, mas parece-me ignorância.
    Mas será que realmente é benéfico fazer mil e uma marchas com o mesmo nome, onde irão poucas pessoas, não acontecerá uma marcha de verdade e aniquilará o respaldo do movimento?
    Se for usar um nome COLETIVO o COLETIVO tem que se dispor. Senão usa outro nome e acaba a palhaçada.
    Aqui em Fortaleza quando teve a Marcha da Liberdade, a Tv Verdes Mares (Globo local) disse no jornal que a marcha era organizada pelos defensores da legalização da maconha. Em nota oficial o Coletivo Plantando Informação corrigiu o equívoco. Tá que não saiu nenhuma explicação ou desculpa no jornal, mas... O que importa é que não podemos deixar assumir como autoria algo que não é COLETIVA do grupo organizador! A Marcha da Liberdade foi organizada por diversos grupos e todos eles têm respaldo para tal.
    Aí chega no Rio e todos querem assumir tudo em nome do coletivo. Não dá certo.
    Daí vêm aqui no blog, começam a falar como anônimo (quer maior prova de covardia?), falando coisas até sem sentido.
    Tou defendendo alguém? Parece?
    Tou sim, tou defendendo um COLETIVO que participo e não quero o nome sujo pro causa de picuínhas de terras cariocas.

    ResponderExcluir
  43. ChapaDois é só o nome da editoria no blog.

    Sei que você está na Marcha há tempos, conheço você justamente das reuniões da Marcha. Há pelo menos 3 anos trabalhamos juntos na divulgação da Marcha da Maconha. Não preciso ficar aqui dizendo o que fiz pelo movimento, hehehe, desfilando currículo de militância.

    Que história é essa de "prensado fazendo mal", cara? Cuspindo no prato que comeu e teve orgulho de botar na arte - foda! - do CD?

    O post não é panfletário, é minha opinião.
    Galera vem aqui cobrar jornalismo, mas não sabe diferenciar um texto opinativo de uma matéria?

    Quem participa da Marcha tem que reivindicar da organização do movimento pelo menos Organização. Essa é a minha opinião.

    Em São Paulo o Coletivo DAR fez panfletagem para a Marcha da Maconha. O panfleto não tinha logo de nenhum site, já que era para divulgar o movimento e nele se lia: o Marcha é de todos.

    ResponderExcluir
  44. Fumo prensado até hoje!!!

    To fumando um agora inclusive, rsrsr!

    O lance do cd, não foi pra exaltar o prensado, mas foi pra mostrar o mercado paralelo.

    Cara panfletos, vamos parar de sujar a rua!!!

    Então foi por causa da logo do Growroom?

    Quem marcou a primeira marcha da marconha?

    O lance é, acho que cada um faz sua arte.

    Ah então pode marcar uma marcha nacional da maconha sem prévio aviso, mas não posso marcar uma local?

    ResponderExcluir
  45. Em são paulo é o dar, aqui é gr, mlm, rl e todo mundo, quer mais democracia e liberdade que isso?

    ResponderExcluir
  46. O problema não é a logo do GrowRoom o problema é duas logos num evento só. Se é Marcha da Maconha acho que a logo deve ser Marcha da Maconha.

    Quando fizemos jingle para Marcha da Maconha colocamos Radio Legalize ou Hempadão no meio? Não.

    Sei que não foi pra exaltar o prensado. Ninguém aqui exalta o prensado, meu brother...

    Quem marcou a primeira Marcha da Maconha?
    Pergunta difícil e tem muita gente pra responder... mas porque não debatemos o cerne, o foco?

    Não é questão de aviso prévio, cara... é questão de política. E não to falando de política partidária. É como uma política de boa vizinhança, que se baseia somente pela ética de respeito aos demais.

    Marcha da Maconha Nacional? Não... eles marcaram e divulgaram uma Marcha da Maconha em São Paulo, a primeira legalizada.

    ResponderExcluir
  47. Eu chapo de todos os lados, desde sempre.

    Por medida de estratégia acho que devemos repensar convocações da Marcha e também como dialogar com todas as partes desse movimento.

    ResponderExcluir
  48. se tornarmos a marcha algo comum demais, vai perder o apelo galera. Tem que ser um movimento anual com crescente número de participantes. Se continuar nesse ritmo iremos banalizar o movimento e iremos parecer mais fracos e menores do que somos. Organização e força pra lutarmos pelo nosso direito!
    LEGALIZE BRASIL!!

    ResponderExcluir
  49. eles marcara Marcha da Maconha Nacional SP!

    Cara eu sou maconehiro, vc tb! As vezes a gente fica num domingo sem porra nenhuma pra fazer, pq não convocar a galera pra amrchar, ou não, dependendo do clima?

    Não veja nada de errado nisso. Foi um evento irado, onde todos se reuniram pra comemorar, festejar.

    Foi praticamente um "smoke in", aliás o primeiro de muitos.

    Acho uma pena vcs nego não ter comparecido. Não há desculpa para isso.

    Quem não foi, não foi pq não quis.

    ResponderExcluir
  50. SÓ SEI QUE NADA SEI.

    ResponderExcluir
  51. PRENSADO COM AMÔNIA TÁ FAZENDO MAL PRA MUITA GENTE EM..
    VAMO PLANTAR GALERA, PLANTA AE!
    PLANTAR MAIS AMOR !!

    ResponderExcluir
  52. Acho maneiro convocar e fazer evento o ano todo.

    Mas não convocar Marcha da Maconha para depois fazer festa. Parece que podemos fazer mais do que isso. Podemos fazer festa o ano todo para fazer bombar a Marcha. E não Marcha o tempo todo para acabar em festa.

    Eu não fui porque não consegui, tava morto depois da cobertura de SP. Mas queria ter ido, sobretudo porque tinha marcado de trocar ideia com o pessoal. Mas teve gente do Hempadão lá, cobrindo a festa e sacramentando nossas parcerias.

    Acha interessante marcar Marchas da Maconha para unir 200 pessoas no smoke in? Acho que precisamos pensar bem além disso para de fato conseguirmos mais do que um brisa de domingo, mas uma evolução do debate em âmbito nacional.

    ResponderExcluir
  53. MLM, Growroom, RadioLegalize, Hempadão, Psicotrópicos... Respeito a todos, mas que se foda quem organiza a Marcha da Maconha, vou em quaze todas desde 2004, e nunca deixarei de ir enquanto a Marcha for pela legalização...

    Concordo plenamente a necessidade de organizar, porém imprevistos ocorrem e são superados...

    Agora ouvir o Hempadão, boicotando o Ato do dia 03, é deplorável !!! Mostra claramente que ao invez de juntar energia para crescer o movimento, tem gente se importando em diminuir...

    Foda-se oq a mídia falou de nossa "marcha", até parece que alguma vez eles falaram algo q fosse ao menos perto da realidade, sobre qualquer assunto...

    O importante foi que no dia 3 de junho, em meio a jogo do Brasil, debaixo de um céu cinza, 300 militantes se reuniram e comemoraram de forma Lícita e pacifica a decisão do supremo...

    E ai ? Não deveriamos ter feito nada então?
    "Não pode usar o nome da marcha" ??? Como disse acima o Fred, registra a Marcha então, assim vcs esvaziarão ela de uma vez !

    Em fim,, acho q energia tem que ser gasta em soluções, e não problemas...

    Marcha da maconha, Festa da maconha, festa da marcha... Oq importa o nome? São praticamente as mesmas pessoas e a mesma causa...

    ResponderExcluir
  54. Como duas imagens do post, a parada é anarquistas, ñ tem essa de consultar coletivo. Os caras agendaram, foram e fizeram, sem onda. Acho que tá certo, assim que tem que ser.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  55. Desnececessárias essas matérias sobre "Racha", a maioria das pessoas que organizaram a Marcha desde 2007, organizam até hoje.

    De qualquer maneira em 2007 idealizamos uma Marcha que reunisse a maior diversidade de grupos simpatizates.

    Se houve algum Racha é de gente que chegou depois e quis sentar na janelinha. A partir de 2009 começaram a marcar reuniões semanais e muita gente não tinha disponibilidade para isso.

    Mas o que pesou mais pra esvaziar a Marcha não foi o boicote de algum punhado de organizadores (se houve! os caras são manés), e sim o clima de inverno e o patético jogo de estréia da seleção do Neymar. Infelizmente os cariocas são preguiçosos, basta ver o nivel de desculpas esfarrapadas no evento do FB. Mas quando eu sugeri remarcar a festa da marcha pro dia 3, para não bater de frente com a Marcha das vadias não me toquei do jogo, erro que já esvaziou a marcha em outros anos!

    Enfim, o que eu acho, e como eu já disse antes, se alguém está preocupado com uma má repercussão na imprensa do nosso movimento, publicar uma matéria dessas não ajuda muito...

    ResponderExcluir
  56. To lendo muitos argumentos criticando a posição do blog em relação a marcha (ou festa) do 3. Mas não encontrei nenhum argumento interessante em defesa da realização do ato.

    Raoni...
    Também não vejo nada de errado em sair para comemorar. Mas o evento foi lançado como sendo uma nova Marcha da Maconha, que acabou não acontecendo. Concordo que foi uma festa muito boa para os que compareceram. Mas para quem precisamos pressionar pela mudança da lei a "Marcha" foi um fracasso, um esvaziamento do movimento. No meu entendimento isso é uma verdadeira marcha ré na luta pela legalização.

    Não tenho nada contra a galera se reunir para festejar. Mas será que avançaremos marcando Marchas da Maconha todo mês? Vamos atrair a atenção da sociedade, dos políticos, da mídia?

    AndréHP
    Se não tem essa de consultar o coletivo então é melhor acabar com ele de vez. Cada um faz sua marcha quando bem entender, certo? Quem sabe conseguimos realizar 10 marchas por ano aqui no Rio! Mas eu acho que isso atrapalha mais do que ajuda.

    Victor...
    Essa história de "não poder" usar o nome da marcha é bem mais antiga. Curiosamente o MLM (que alguns chamam de grupo do Cinco) surgiu pq uma grupo do GR questionou o direto do Cinco de convocar reuniões da Marcha da Maconha mensalmente. Diziam que ele estava se apoderando do movimento. Com essa briga, as reuniões passaram a ser convocadas em nome do MLM.

    Se a Marcha não tem dono (o que eu apoio!) as ditas reuniões do Cinco podem voltar a ser chamadas de Reunião da Marcha da Maconha, certo?

    ResponderExcluir
  57. Preocupado não só com a repercussão, mas com a forma como as coisas são conduzidas, acho importante esclarecer o que acontece por aqui.

    Como boicotando, meu caro? Nós convidamos a galera para comparecer na festa.

    A cúpula que organiza desde 2007 podia se reunir também com os reles mortais que frquentam a Marcha desde 2007 para que juntos, pelo menos com os mais interessados, pudessemos tomar as decisões mais adequadas para o movimento.

    Não foi só o jogo, foi também o fato de muita gente discordar da realização de uma outra Marcha da Maconha. Além do fato de muita gente não ter ficado sabendo. Além de muita gente ter ficado confusa quanto o dia e local da manifestação.

    O texto expoem problemas da organização da Marcha. Os comentários ratificam isso. Como não considerar um racha se somente parte dos organizadores resolveram fazer o ato? E assim o fizeram independentemente do resto.

    Matias, tu não foi um dos primeiros a dizer que por você nem tinha necessidade de fazer uma nova Marcha no Rio?

    No mais, sem essa de boicote. O próprio Festival Nacional da Cultura Canábica, apesar de ter tido mais de mil presentes, não contou com divulgação nem ajuda de ninguém. Nem por isso ficomos chorando dizendo que fomos boicotados.

    Espero que o plano não seja fazer Marcha da Maconha todo mês, afinal, concordo com a maioria dos organizadores e participantes da Marcha, isso seria prejudicial ao movimento.

    O racha fez com que os organizadores do RJ pudessem se articular menos. Uns decidem e outros são convocados, algo mais vertical e hierarquizado do que isso? Há, além de um racha, um abismo. Porque hoje alguém que queria participar da organização da Marcha da Maconha no RJ não pode, não se encontra.

    Se a Marcha não tem dono, porque a cúpula da antiga as vezes se comporta como se fosse dona dela? Vamos pensar no que é melhor para a nossa causa, galera! Não podemos passar por cima dos outros, ignorar os anseios e desejos daqueles que queremos levar às ruas, não podemos banalizar o nome de um movimento que é nacional. Vamos parar de discutir isso de forma pessoal e prestar mais atenção no que querem as pessoas que participam da Marcha da Maconha.

    ResponderExcluir
  58. E quando faziam as reuniões sem a presença dos antigos participantes não estavam tomando a parada pra si?

    O motivo pra comemorar é mais do que óbvio, a liberação pelo Supremo....Nao entendo pq tanta resistencia...

    O unico anarquista que eu conheço na org da Marcha da Maconha RJ sou eu...E não sou manipulado por nunguem, ou nenhum grupo...
    E é jornalismo marrom sim...Não é a primeira vez!
    Por isso a Weedleaks é uma ótima ideia
    vazar todos aqueles e mails que explicam o aparelhamento das reuniões da Marcha, a tentativa de fazer um estatuto e transforma-la em um movimento formal (indo conta o que acontece em todo mundo), o uso da causa e do trabalho voluntario que foi feito para a Marchaem campanha politica, mesmo com o descontentamento de ativistas que estavam juntos aha muito tempo, com a poio do Hempadão...
    O povo não é bobo
    Fora Hempadão e Rede Globo!

    Bruno Rubet

    ResponderExcluir
  59. Acho que o primeiro passo para o sucesso da causa é atrairmos simpatizantes. Aquela galera não usuária que compartilha das nossas ideias. Como convencê-los da importância da causa e trazermos para a marcha?

    ResponderExcluir
  60. E quando decidem marcar uma nova marcha sem consultar os novos participantes do movimento não estão tomando a parada pra si?

    E sem essa de dizer que uma coisa é uma coisa outra coisa é outra coisa!
    Todo mundo é político (até os anarquistas) e ninguém aqui é bobo

    ResponderExcluir
  61. Anarquistas são politizados não políticos..Vai estudar...

    Bruno Rubet

    ResponderExcluir
  62. E cadê a materia do hempadão sobre o uso da identidade da Marcha em campanha politica contra a vontade de militantes das antigas?
    Cadê a materia sobre o aparelhamento das reuniões e exclusão de organizadores que fazer parte do GR...
    Não sei se ninguem é bobo não...

    Rubet

    ResponderExcluir
  63. Bruno, motivo para comemorar significa fazer uma nova Marcha da Maconha?

    Repito: jornalismo marrom porque? Tem alguma mentira no texto? No mais, não é jornalismo, é minha opinião. Tudo bem se você a enxerga sendo marrom só porque ela é contrária ao que você acredita. Não to aqui pra debater cor da opinião de ninguém.

    Também achei ótima a ideia da WeedLeaks! Mas nós já estamos fazendo exatamente isso, expondo ao público o que acontece nas internas. Claro que quanto mais transparência, melhor. Então que venha essa e mais mil iniciativas. Quanto maior e mais gente envolvida, menor será o carater centralizado das decisões.

    ResponderExcluir
  64. Então não tem nada de político nessa disputa por espaço na organização da Marcha?

    Se alguns ativistas são livres para convocar novas Marchas da forma como bem entenderem não vejo sustentação racional para impedir o uso da logo em campanhas políticas ou a convocação de reuniões sem a presença "velha guarda".

    ou não?

    O Hempadão não é dono da verdade e nem precisa discutir sobre todas as brigas do movimento. Acho estranho que um texto de opinião pessoal cause tanta revolta. Existe alguma mentira no texto deste post?

    ResponderExcluir
  65. Estão dando motivo pra veículo conservador escrever: "Organizadores aproveitam decisão do STF para marcar sessões de smoke in na praia!"

    Movimento que vira bagunça, murcha!

    ResponderExcluir
  66. quando for Marcha de verdade, vão achar que é festa e ninguém vai. a marcha desse ano me pareceu menor que a do ano passado!!!

    ResponderExcluir
  67. Verde que te quero Verde6 de julho de 2011 18:39

    Faço parte do GROWROOM e não concordo com a realização da Marcha, nem da forma como isso foi decidido. A irresponsabilidade de uns pesando no trabalho de vários! Apoiado hempadao!

    ResponderExcluir
  68. Na argentina cada coletivo faz um flyer para a marcha com a sua cara.
    A THC faz um, a Associação cannabica faz outro, e no final a marcha sai bem divulgada...

    Aqui se o Growroom faz um FLyer que nem impresso foi, os outros coletivos nao apoiam porque foi o Growroom que fez. Qualquer coletivo pode fazer um flyer e nem por isso ele sera o dono da marcha.

    Ao inves de fazerem os seus também e apoiarem para a marcha ser bonita e com uma grande diversidade preferiram criticar. Preferiram escrever esse post aqui criticando a Marcha do que nas semanas anteriores convocarem as pessoas para participarem,

    Mas se fosse impresso ai sim teria valor??
    Uma marcha só tem valor, e só é oficial, se os flyers forem impressos como em foi em SP?? Que tosca essa lógica

    Tem muita gente no movimento que é contra esses flyers impressos, que fazem dividas para o movimento, que sujam e que são uma forma sim de centralizar a organização.

    Hempadao devia ser um pouco mais imparcial e ajudar o movimento a crescer ao invés de ficar só metendo malho.

    ResponderExcluir
  69. ESSAS DUAS CIDADES TEM QUE PARAR COM ESSA COMPETIÇÃO SEM SENTIDO!! TEMOS TODOS QUE SOMAR UM COM OUTRO, SOMOS TODOS BRASILEIROS E QUEREMOS QUE A MACONHA SEJA LEGALIZADA!!

    ResponderExcluir
  70. Vcs tào mais pra Rede Bobo do que pra Weedleaks...
    Mentira nao sei..mas tem distorçao e oportunismo barato...
    Cadê as matérias q eu falei?
    O aparelhamento das reunioes...
    O uso do trabalho alheio em campanha politica..
    Cade Hempadao?
    So falam o que convem?
    Está claro q vcs são levados por uma parte do movimento...
    O que causou o "racha" por exemplo não foi um grupo do GR...
    Foi o aparelhamento das reunioes... Isso foi uma mentira grave, foia exclusao das pessoas que estavam lá desde sempre,o desrespeito ao usar o trabalho dessas pessoas em campanha politica mesmo contra a vontade delas.
    Nao é estranho vc's nao falarem disso...
    O responsavel pelo aparelhamento da Marcha atualmente é da equipe de vc's...vcs sao a voz do MLM...

    Agora falar que querem construir dicotomia, maniqueismo...Isso são vcs que fazem com essas materias sensacionalistas...Vazar as informações da lista na integra para as pessoas chegarem as próprias conclusões é uma coisa, dar tudo mastigado e manipulado por vcs eh outra...

    O Hempadao está apostando na queda de braço, tacando lenha na fogueira pra ganhar ibope.
    e o pior que conseguem...
    Marrom prensado.

    Rubet

    ResponderExcluir
  71. O pior desta história é que o grande maniqueísta não deu as caras aqui!
    Se auto-proclamar Imperador da Maconha é muito fácil quando só súditos se encarregam de segurar os pepinos...

    tem notícias sobre o paradeiro dele Bruno?

    ResponderExcluir
  72. Trollagem é foda! que vergonha Hempadão.

    ResponderExcluir
  73. Que distorção tem no texto, cara?
    Possivelmente a distorção provocada pela interpretação de cada um - a sua maneira - de cada fato.

    Nós não temos equipe. Não precisamos de equipe pois não estamos competindo absolutamente nada. Não posso ser voz de MLM se nem frequento suas reuniões ou participo efetivamente como membro. Pelo que sei o MLM só nasceu após a proibição por parte dos membros do Growroom que as reuniões fossem da Marcha da Maconha. Isso o weedleaks vai mostrar muito bem, né?

    Toda aquela baixaria e troca de ofensas protagonizada por gente que fazia o movimento de forma unida, há tempos. O nível baixou mesmo e aquilo só prova o terreno em que estamos.

    Será que é tão difícil ouvir uma crítica?
    A tática de convocar Marcha da Maconha para reunir pouca gente é boa? O resultado foi bom? Não deveríamos decidir e trabalhar de forma mais inteligente e coletiva?

    Infelizmente uma pequena cúpula do movimento não se importa com o que o resto das pessoas pensam. E se dizemos o que pensamos, dizem que somos maus, que fumamos prensado, que somos marrom.

    Não pauto o que você fala porque você repercute sua razão solitária até entre os seus. O hempadão não quer saber de queda de braço, o Hempadão está denunciando um golpe baixo - no sentido de violar as regras que combinamos, de tomar decisões de forma coletiva - e propondo um aperto de mão - no sentido de que devemos agir juntos com todo o mecanismo que nos é dado.

    Praticamente somente os próprios membros da cúpula que organizou a Marcha concordou com ela. Todo o resto parece ter concordado que deveriamos repensar essas convocações e recolocar nossas ações em planos de efetividade mais dignos da organização do nosso movimento. Mas e daí, né? Vocês não querem mesmo saber o que temos a dizer. Mas quando convocam a Marcha, querem contar com nossa divulgação.

    Essa história obscura tá só começando a se mostrar e tem muitas vertentes. Não vem reclamar do que eu digo ou deixo de dizer no blog, afinal, isso não é um canal de TV. Não pedi concessão pública nem disputo ibope.

    Perdão o incômodo, senhores da Marcha da Maconha. Estamos convocando uma Marcha da Maconha para o ano que vem, querem nos ajudar?

    Essa que vocês convocaram foi um fracasso.
    Até o vídeo da Art-V mostrou isso, com o pessoal rindo dizendo que a outra foi melhor e o apresentador zoando que a Marcha não andou.

    Na lista e por aqui, muita gente perde a linha. Nós não xingamos ninguém. Seguimos trabalhando enquanto muita gente não consegue reconhecer nosso trabalho. Seguimos na luta enquanto muita gente joga areia e faz de tudo para nos colocar como fôssemos concorrentes.

    Desde o início buscamos parcerias, nunca conseguimos. Não somos os únicos segregados por um grupo que se vê no controle de tudo. Mas ninguém controla nada. Seguimos trabalhando e a visibilidade que temos é resultado disso. Não somos obrigados a baixar a cabeça a quem nem ao menos nos estende a mão.

    Parem de tentar coagir nossa crítica de forma rasteira. Como se não pudéssemos ter o arbítrio de concordar ou não com uma atitude tomada pelo grupo.

    ResponderExcluir
  74. Continuo questionando onde estão as materias sobre o aparelhamento das reunioes e do uso da Marcha em campanha politica contrariando ativista do movimento....
    Vc's malham quem interessa...
    O responsavel pelo maniqueismo já se manifestou aqui sim....Foi o cara que aparelhou o movimento com o apoio de vc's.
    E outra, quando falo pelo GR deixo isso claro, aqui estou falando por mim...
    Não participei da Org da Marcha de comemoração pois nem no RJ estou, faz um tempo...
    As criticas são benvindas, mas tem que ser feitas dos dois lados, se não é distorção e manipulação sim.

    ResponderExcluir
  75. Vamo se unir, galera! Não há tempo pra cisões.

    ResponderExcluir
  76. Então Rubet,

    para deixar bem claro os pontos que você está questionando:

    1. Aparelhamento das Reuniões da Marcha: Não demos apoio a isso, me parece que quando chegamos o movimento já estava assim constituído, com reuniões periódicas, isso em 2009. Por motivos diversos muitas pessoas, inclusive eu, não podemos comparecer. Mas... mesmo com isso, parece que era necessário mais respeito ao grupo forte e numeroso que estava se reunindo cada vez mais, fortalecendo um núcleo do qual fizemos parte, geral amarrando as máscaras, e tal. Porque isso quebrou? Foi porque a reunião se aparelhou?? Esse além de ser um motivo simplista, é contraditório em essência. Em minha opinião, quando mais forte for a mobilização, maior será o movimento.

    Chamei e re-chamei de racha da Maconha a partir do momento em que começaram a defender que cada grupo que una, já que a Marcha é um evento, e todos os grupos organizam a Marcha. Mas... temos que fazer reuniões em conjunto, para decidir o básico, tipo: data da marcha, trajeto, e afins.

    Se isso não é uma divisão, é o que?!? Os inventores da ideia proibiram que as "reuniões aparelhadas" fossem chamadas de reunião da Marcha da Maconha, não foi isso? E então surgiu o MLM - Movimento pela Legalização da Maconha. Aí ficam o tempo todo dizendo, o grupo do Cinco, o Cinco. Isso é maniqueísmo! Pegar a figura pública de alguém e colocar como líder e alvo de toda manipulação, quando na verdade o grupo é formado por muito mais gente e o Cinco não dá palavra final em nada, embora tenha mais engajamento e energia para fazer o movimento social em sua essência mais incômoda e prática, porém necessária - a presencial e repetitiva ação da reunião.

    2. Sobre usar a Marcha em campanha!
    Até onde eu sei o Cinco foi até o growroom e consultou os membros sobre as artes da campanha e a grande maioria concordou que a identidade visual da Marcha era a melhor a ser usada. É claro que não foi unanimidade, mas... se não pudessemos contrariar ninguém do movimento, não faríamos nada. Nem campanha, talvez nem o blog. Sempre alguém fica contrariado com o sucesso ou crescimento alheio. O problema, em que insisto em tentar resolver, é que somos brigantes pela mesma causa. E toda essa troca de farpa e falta de diálogo, só contrariam o senso de coletividade.

    ResponderExcluir
  77. Se é assim agora imagine no dia que for legalizada a maconha.
    Vai cada um pro lado dizendo que teve mais importância que o outro.
    Não sou do Rio, não sei o que acontece por baixo dos panos.
    Mas só sei que essa picuinha ultrapassa territórios e cheira muito mal para qualquer lado. Ficam as organizações de cada lugar receosa de colocar algo porque vai ferir a um, não colocar fere a outro.
    Agora até para defender a legalização eu tenho que fazer parte de uma torcida organizada???
    Repito, não sei o que acontece nos bastidores, mas não acho saudável para o movimento que todas as mobilizações que ocorram tenham sempre o nome da Marcha. Gasta a imagem e corre o risco de enfraquecer o movimento.
    Se é para ficar em briguinha que nenhum lado assuma então o nome Marcha da Maconha, e que só assumam esse nome se for coletiva a decisão.
    Mas há quem ache que isso é querer patentear o nome. Não, não é isso, só é uma tentativa de não ver uma luta sendo desacreditada por causa dos rachas na organização carioca.

    ResponderExcluir
  78. Então sugiro que apurem melhor os fatos.
    Faz parte do trabalho de um bom jornalista...

    Vc´s mesmo sabem que pegaram o bonde andando...
    Corram atrás pra nao falar besteira.

    Rubet

    ResponderExcluir
  79. Não deem uma de ingenuos...
    O Forum do GR é frequentado por milhoes de pessoas, a menor parte se envolve no ativismo, uma parte menor ainda na organizaçâo da Marcha, no RJ entao...As pessoas que aprovaram a campanha no forum nada tem a ver com a Marcha,isso foi mais uma estrategia maliciosa para simular legitimidade.
    No forum eu me coloquei, e eu sempre fiz parte da ORG e mesmo assim fui ignorado.
    Nada me encomoda o secesso alheio, sim se aproveitarem do meu trabalho e dinheiro investido para fazer carreira politica e esse tal sucesso... Que pra mim está loge de ser algo desejavel mito menos ivejavel...

    Rubet

    ResponderExcluir
  80. Só sei que os gays são muito mais organizados...

    Daqui a pouco eles conseguem a aprovação de uma lei que obriga um filho homossexual por família, e nós ainda estaremos discutindo um logo.

    Fumo prensado porque não posso plantar em casa pois envolve pessoas que não compartilham o mesmo pensamento que eu, quero a maconha legalizada para não ser chamado de criminoso pelos meus familiares.

    ResponderExcluir