segunda-feira, 2 de julho de 2012

Quem Ouve Música Alta fuma mais Maconha?! [Discovery Hemp Ed. #175]

É verdade que as vezes os posts do Discovery Hemp parecem um pouco com os do “Semente, né?!”, afinal, os cientistas holandeses tem cada ideia que… Vamos lá: dessa vez os caras acharam um jeito de ver relação entre jovens que escutam música alta e o consumo de maconha. Acredita? Não… leia o post de Carol Castro no site da Super Interessante:

 

A ciência adora deixar seus pais preocupados. Primeiro confirma o discurso básico: música alta pode prejudicar a audição. Depois vem com uma história de que usar fones de ouvido pode matar, por conta da distração. E agora mais essa: quem ouve música alta, num mp3 player, tende a fumar mais maconha.

 

 

Pesquisadores da Universidade Erasmus MC, da Holanda, entrevistaram 944 estudantes, entre 15 e 25 anos. Eles queriam saber quanto tempo os jovens passavam escutando música alta no mp3 player ou na balada. E separaram os voluntários em dois grupos: quem ouvia música em níveis arriscados (acima de 89 decibéis – tão alto quanto o barulho de um cortador de grama – por pelo menos uma hora diária) e aqueles que não se expunham aos perigos da música alta.

 

A maioria dos jovens – quase 80% dos entrevistados –, se encaixou na “turma de risco”. Pouco mais de 30% deles ouviam música alta no mp3 player, enquanto outros 49% eram expostos aos “riscos da música alta” em bares ou shows.

 

Entre aqueles que ouvem música alta por conta, no iPod, a probabilidade de ter fumado maconha nas últimas 4 semanas era duas vezes maior do que entre os participantes do grupo “fora de risco”. O pessoal das baladas e shows fica de fora dessa, sendo a turma menos propícia a usar maconha. Em compensação, eles bebiam mais e faziam sexo sem camisinha com mais frequência.

 

A intenção dos pesquisadores é chamar a atenção para a relação entre o hábito de ouvir músicas altas e outros comportamentos de risco à saúde, como abuso de substâncias tóxicas e sexo sem proteção.

14 comentários:

  1. Suricate_Vinicius2 de julho de 2012 12:07

    viagem, não?!

    ResponderExcluir
  2. PQP ISSO É FALTA DO QUE FAZER MEMO...DAQUI A POUCO VÃO RELACIONAR O ATO DE TOMAR BANHO, OU QUALQUER COISA ESTÚPIDA, COM FUMAR MACONHA...

    ResponderExcluir
  3. Viajandão...maconha aguça os sentidos, portanto, som muito alto irrita. Até em restaurante é insuportável o falatório, ou melhor o 'berratório'. Deliraram.

    ResponderExcluir
  4. Chegaram à conclusão errada, não souberam interpretar a pesquisa. A interpretação correta é: estão cada vez mais fumando maconha.

    ResponderExcluir
  5. conheço muita gente com 20 anos que fuma, queima um fino já fica chapado... é tudo mentira isso de cada vez fazer menos efeito, o que acontece é que você acostuma....

    ResponderExcluir
  6. Ta mais pra semente,nada como um bom reggae e um sexo mas claro com proteção.

    ResponderExcluir
  7. o bom é ouvir um reggae fazer um sexo e gozar nos fatos...

    ResponderExcluir
  8. Alô, proibicionista 'certinho', dono da verdade, lugar de guimba de cigarro é na lixeira. Não somente por educação, aquela tal educação que vc diz ter tanto de sobra, mas também e, principalmente, porque entope bueiros, colabora com enchentes e desabamentos.

    ResponderExcluir
  9. que bosta mano, e os ets que so fumam cagando????

    ResponderExcluir
  10. os maluco da pesquisa apenas está querendo atenção...e logo joga um assunto desse na jogada rapaziada esses dados aew d entrevistaram e e tal é dado fictício abobrinha,num tem d que falar ae já sabe a perseguida da erva que pega como em outras q rola por aew.são uns escroto.

    ResponderExcluir
  11. eu q fumo e os cientistas que chapam kkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  12. tinham que ser cientistas da área das humanas mesmo...

    ResponderExcluir