segunda-feira, 18 de março de 2013

Desperdiçando os Nossos Impostos! [OnJack Ed. 212#]

Postagens anteriores aqui!

 

Cerca de 50% de todas as verbas fede­rais e estatais gastas na repressão de drogas durante os últimos 60 anos foram dirigida contra a maconha!

 

Entre 70 e 80% de todas as pessoas que agora se encontram em prisões federais, estaduais ou municipais americanas não se teriam encontrado nelas enquanto cri­minosos ainda há apenas cerca de 60 anos. Por outras palavras, nós, na nossa ignorância e xenofobia (inspiradas por Anslinger e Hearst!) prendemos aproximadamente 800.000 das 1,2 milhões de pessoas que se encontram em prisões americanas (em 4 de Agosto de 1998) por crimes que eram, na pior das hipóteses, hábitos sem importância, até à Lei Har­rison de 1914 (através da qual o Supremo Tribunal deliberou em 1924 que os vicia­dos em drogas não eram doentes, mas sim vis criminosos).

 

 

Oitenta por cento destas vítimas da "Guerra às Drogas" declarada pelo governo não traficavam, tendo sido encar­ceradas por simples posse de droga. E este número não inclui o quarto de mi­lhão de pessoas adicionais que estão deti­das em prisões regionais.

 

Lembrem-se que, há apenas 20 anos, em 1978, antes da "Guerra às Drogas", havia apenas 300.000 pessoas nas prisões ameri­canas por todos os crimes combinados.

 

Alguns pregadores radiofónicos e tele­visivos atiçaram a histeria, chamando "satânica e vudu" à música rock e asso-ciando-a à cultura da droga. Essa gente quer proibir o rock, queimar discos e li­vros, e prender todos quantos discordem deles. O mesmo deseja Carlton Turner. O mesmo deseja Lyndon LaRouche. O mes­mo deseja William Bennett. O mesmo deseja o general Barry McCaffrey.

 

Durante as últimas três gerações, a propaganda e as mentiras de Hearst e Anslinger foram implacavelmente enfia­das pelas goelas dos americanos abaixo como se fossem incontestáveis verdades evangélicas — resultando num maciço sorvedouro de dinheiro dos contribuin­tes o qual é aplicado na construção da máquina antidroga do governo.

 

E virtualmente todos os estados en­contram-se a meio da maior expansão prisional da sua história, enquanto abutres políticos, preocupados apenas com o crescimento das suas indústrias prisionais ou a segurança dos seus empregos, exigem a construção de mais prisões ainda, bem como a expansão das bases tributáveis com vista a prosseguir esta loucura de "lei e ordem" que está a ser dirigida contra delitos anteriormente insignificantes ou mesmo inexistentes.

 

O OnJack publica, semanalmente, trechos da tradução do livro de Jack Herer, The Emperor Wears no Clothes.

3 comentários:

  1. hempadao,laricas de informaçãum...than than nã nã apertaumtoraetemmtambembaganaa reimpadaum larics de clic clac doidao

    ResponderExcluir
  2. http://forum.outerspace.terra.com.br/index.php?threads/stf-julga-a-descriminaliza%C3%A7%C3%A3o-da-maconha-nesse-semestre.322153/

    ResponderExcluir
  3. Holanda fecha prisões por falta de presos

    19 de março de 2013


    Holanda - Atualmente, existem 12 mil presos no país, que na década de noventa tiveram superlotação. Uma das razões para o declínio na taxa de criminalidade parece estar relacionado à legalização de algumas drogas (provavelmente acompanhado por uma política educacional em relação aos seus usos e efeitos).

    O Ministro da Justiça, Nebahat Albayrak anunciou que as prisões foram fechadas e 1.200 empregos serão perdidos, embora considere a utilização de prisões para abrigar prisioneiros belgas.

    A Holanda tem uma população de 16,6 milhões, apenas 12 mil presos. No Brasil, é muito diferente.. Mas talvez algumas pessoas preferem encher as prisões de jovens do que tê-los nas ruas.

    Fonte: www.lamarihuana.com

    ResponderExcluir