quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Uma Visão Xamã! [Portas da Percepção Ed. 138#]

por Chaos Baby


Caminhando num parque com um amigo, conversávamos alegremente a respeito dos xamãs que usam enteógenos, como a Ayahuasca, com grande frequência e eu não pude deixar de observar que muitos de nós, talvez por uma questão de estarmos desacostumados com fortes experiências espirituais, não temos realmente um grande preparo para fortes doses de enteógenos, ou para um contínuo trabalho transformacional, ou melhor, um uso contínuo dos mesmos, como suportam os grandes xamãs ou as pessoas de fato mais preparadas para experimentar diversos tipos de realidades perceptivas. E tocar nesse assunto no final de semana me fez lembrar de que quando Castañeda pediu para Dom Juan para lhe apresentar o Peyote, o mesmo simplesmente lhe respondeu:

 

“Não. Porque você não conhece seu íntimo. O importante é você saber exatamente por que quer envolver-se.” – Erva do Diabo – Carlos Castañeda.

 

 

Não estou, com isso, pretendendo desencorajar o desenvolvimento espiritual das pessoas por meio dos enteógenos, mas mostrar que é necessário um preparo adequado e ter em mente a responsabilidade perante o poder divino das plantas. Pretendo não soar por demais negativa, aliás, vemos muito frequentemente que não apenas uma experiência espiritual pode ser sentida, como também em estado alterado de consciência podemos ter um foco sobre estados de espírito, como se ele tivesse simplesmente ampliado, então podemos nesses estados de percepção entrar simplesmente em estados de alegria intensa, ou medo, ou prazer, ou sofrimento, ou liberação, contemplação, enfim, tudo o que já conhecemos em termos emocionais e estados mentais em nosso cotidiano pode ser experimentado de uma forma mais intensa e ampla durante uma viagem. Porém, podemos ir além e é interessante nos lembrarmos de que as portas para outros mundos e outras realidades também são abertas e podemos perceber algo extraordinário, completamente fora do que estamos acostumados.

 

Carlos Castañeda escreveu bastante a respeito do mundo espiritual e as mudanças que são realizadas no homem a partir de uma abertura espiritual e mental com o auxílio dos enteógenos. Ele explicou uma divisão que existe entre o mundo da percepção comum e um novo mundo totalmente desconhecido que pode ser percebido e reconhecido, ainda que pouco ou nada compreendido, por meio das experiências psicodélicas, entre outras práticas e treinamentos de fundo espiritual. Eles podem ser percebidos devido a uma mudança de alinhamento do que chama “ponto de aglutinação” ou para um melhor entendimento foco de atenção/percepção ou foco de consciência. Castañeda afirma que recebeu seus ensinamentos de um índio yaqui que acabou o iniciando no caminho do xamanismo, ao qual em seus livros é conhecido como Dom Juan Matus. Dentro desse ensinamento podemos encontrar uma explicação a respeito das diferentes percepções, pois o autor afirma que, como aprendeu com seu mestre Dom Juan, o mundo não é apenas composto com as coisas e objetos que nos saltam a vista, mas que é um mundo constituído por campos de energia. A esses campos de energia o autor dá o nome de “Emanações da Águia”, que é de fato a única realidade transcendental. Ou seja, de uma forma bem mais simples, nas palavras de Shakespeare: “Existem mais coisas entre o céu e a terra do que sonha a nossa vã filosofia”.

 

Voltando a Castañeda, essas emanações estão agrupadas em aglomerados ou bandas que constituem mundos diferentes entre si. Ideia que nós também podemos encontrar dentro da mecânica quântica em teorias a respeito do Multiverso.  O cientista Michio Kaku defende a teoria das cordas, assim diz que tudo é vibração. Ele mesmo fala a respeito desses multiversos como universos paralelos e simultâneos. Porém, o que nos importa aqui é que o mesmo cientista também nos lembra que: “A ciência hoje descreve cenários já antecipados pela mística: outros planos, outras dimensões”.

 

Certo, vamos parar por aqui com a ciência e voltamos para o Xamanismo. Víctor Sánchez explica esses ensinamentos do Xamanismo Tolteca e as diferentes realidades muito bem em seu livro “Os Ensinamentos de Dom Juan”, onde podemos encontrar uma explicação simples e magnífica para o que eu estou pretendendo mostrar dentro desse artigo:

 

“Dom Juan fala da existência de 48 grandes bandas de emanações, das quais são acessíveis ao homem durante sua percepção ordinária. Uma é a banda onde se encontra agrupada a vida orgânica e a outra é uma banda que contem estruturas sem consciência, presumivelmente os vegetais, gases, líquidos, etc. Dentro da banda de emanações dos seres orgânicos, existe uma faixa em particular que se refere à banda do homem e que determina os limites estreitos da percepção do conhecido. Na medida em que cada pessoa não alinha todas as emanações da banda do homem, existem pequenas variações nas possibilidades de percepção de pessoa para pessoa, as que são geralmente interpretadas como casos de sensibilidade especial, percepção extra-sensorial, fenômenos psíquicos, genialidade, etc., ou como casos de: insuficiência, retardo mental, estupidez, insensibilidade, etc.”

16 comentários:

  1. Muito bom, quero muito ler este livro.

    Paz!

    ResponderExcluir
  2. parabéns pelo texto, realmente instigante e profundamente inspirador, já baixei o livro e vou começar a lê-lo, jah bless

    ResponderExcluir
  3. ja li esse livro tem um tempo....
    livro bem alucinante, dah pra se ter uma noção do que aconteceu da forma como ele descreve..
    boa leitura!

    ResponderExcluir
  4. oOOH! Até que enfim citaram o livro quase que "iniciático" da enteogenia; A Erva do Diabo foi o livro que despertou em mim o interesse pelas plantas de poder. Sugiro que não se limitem somente ao primeiro livro, tem tambem Uma estranha Realidade que é sua segunda obra e o terceiro Viagem a Ixtlan, que desmistifica todo esse deslumbramento com as plantas colocado no primeiro livro e o real trabalho interior que cabe a nós exercer.

    "Um caminho é só um caminho, e não há desrespeito a si ou aos outros em abandoná-lo, se é isto que o coração nos diz" D. Juan

    ResponderExcluir
  5. MUITO bom Hempadao , iria sugerir esse livro a tempos atras , mas nao achei o e-mail para contato.

    Enfim , saibam que esse primeiro livro é apenas uma pequeninissima parte de todos os ensinamentos de Don Juan , e , apos ler TODOS os livros , sua maneira de pensar e refletir sobre o mundo CONCERTEZA sera diferente.

    Talvez para aumentar as vendas , a traduçao brasileira do livro tem o nome de "erva do diabo" , mas isso pouco tem haver com o significado real do livro , em ingles o titulo é " Teaching od Don Juan".

    Se quiserem baixar todos os livros em e-book , usem este link : http://www.mediafire.com/?rbibib4hi1n

    A ordem é essa :

    A Erva do Diabo (The Teachings of Don Juan: A Yaqui Way of Knowledge - 1968)
    Uma Estranha Realidade (A Separate Reality: Further Conversations with Don Juan - 1971)
    Viagem a Ixtlan (Journey to Ixtlan: The Lessons of Don Juan - 1972) - Esse livro foi a tese de PhD de Castaneda na UCLA em 1973 com o título:
    "Porta Para o Infinito (Tales of Power - 1975)
    O Segundo Círculo do Poder (The Second Ring of Power - 1977)
    O Presente da Águia (The Eagle's Gift - 1981)
    O Fogo Interior (The Fire from Within - 1984)
    O Poder do Silêncio (The Power of Silence: Further Lessons of Don Juan - 1987)
    A Arte do Sonhar (The Art of Dreaming - 1993)
    Readers of Infinity: A Journal of Applied Hermeneutics - 1996 - Diários do trabalho de Castaneda com suas discípulas ainda não traduzido.
    Passes Mágicos (Magical Passes: The Practical Wisdom of the Shamans of Ancient Mexico - 1998)
    O Lado Ativo do Infinito (The Active Side of Infinity - 1999)
    Roda do Tempo (The Wheel Of Time : The Shamans Of Mexico - 2000) - uma antologia de citações comentadas.

    Todos os livros sao interessantes , principalmente os ultimos , que transmitem os ensinamentos de Don Juan do lado "esquerdo".

    Boa leitura para todos !

    ResponderExcluir
  6. Cara minha mãe que graças a Deus não é careta (tipo ela fuma nicotina e nao condena que eu fume a minha linda menina...rs) ela já havia comentado comigo a respeito desse livro, o problema tá sendo encontra-lo... mas espero em breve ter a oportunidade lê-lo.

    Abraço !


    Luiz Ruderallis

    ResponderExcluir
  7. Recomendação muito legal, boa Hempadão.
    Só não vão se empolgar demais e sair tomando trombeta por aí em galera! Hahahahahahaha.
    Arrisquem no Mescalito se puderem, mas muito cuidado com a Datura e etc.
    As experiências descritas nesse livro são realmente incríveis.

    ResponderExcluir
  8. Open the doors.........

    ResponderExcluir
  9. Outra coisa galera , nao se esqueçam que so o primeiro livro trata sobre plantas alucinogenas , o objetivo do feiticeiro é mover o ponto de aglutinaçao SEM usar qualquer tipo de plantas do poder , Don Juan so usou no Carlos pois ele sentou que o Carlos tinha o ponto de aglutinaçao muito fixo !

    ResponderExcluir
  10. Pra quem diz que a cultura cannabica não existe, essa lista foi demais.
    Muito bom

    ResponderExcluir
  11. muito bom! fez um leigo querer aprender mais sobre o assunto!

    ResponderExcluir
  12. Já li esse livro...me interesso muito por enteógenos e faço o uso sempre que posso.

    Boa dica!

    ResponderExcluir
  13. http://www.hippies.com.br/books/Carlos_Castaneda-_A_Erva_do_Diabo.pdf

    Boa leitura !! +)

    ResponderExcluir
  14. entre todos os livros, a erva do diabo eu achei o mais basicão, os outros ja começa uma aventura mais forte,,, eu leio os livros a 7 anos, praticamente só leio carlos castanheda, e tem muita informação, é preciso viver o que se le para compreender, e o entheógeno pramim é essencial para muiots poderem compreender os estudos e trabalhos que ele se remete.

    ResponderExcluir
  15. esse livro realmente é muito bom! ia postar o link aqui do livro online mas o parceiro ai em cima ja postou haha! boa leitura, e parabens chaos, pelo texto!

    -napolitano

    ResponderExcluir
  16. Oi, pessoal!

    Obrigada pelos comentários e pela disposição dos livros de Castañeda. O texto ainda não está completo, porque tem mais uma parte.

    Ao anônimo que falou sobre ler e viver o que Castañeda passa, eu também acho viável e possível, embora muitas vezes ele passa pouca informação do "como fazer". Entretanto há um autor que embora não fale a respeito da enteogenia em si, fez um bom trabalho com práticas e exercícios com base nos ensinamentos de Carlos Castañeda, seu nome é Víctor Sánchez e recomendo o livro chamado "Os Ensinamentos de Don Carlos".

    Valeu pelo apoio, pessoal! Sempre bom ver vocês comentando aqui!

    ResponderExcluir